A exemplo do Flamengo, Atlético-MG deseja mandar jogos na Libertadores com torcida no Mané Garrincha

O Atlético-MG estuda mandar os jogos da equipe no mata-mata da Libertadores para Brasília, onde foi permitida a presença de público.

Foto: Divulgação

O TEMPO: Sem a presença de público nos estádios desde março de 2020, por conta da pandemia, a diretoria do Atlético estuda mandar os jogos da equipe no mata-mata da Libertadores para Brasília, onde foi permitida a presença de público pagante no estádio. A informação foi passada pelo diretor de futebol do clube, Rodrigo Caetano, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (21).

“O ideal é que a gente jogue no Mineirão com público. Esse é o mundo ideal pra nós para que o nosso torcedor possa acompanhar a equipe. A gente sabe que para o Campeonato Brasileiro isso é muito pouco provável porque somente será liberado no momento em que todos os clubes puderem ter público em seus estádios, mas na Copa Libertadores é algo a se estudar sim. Gostaríamos muito que isso acontecesse aqui em Belo Horizonte, mas isso está a cargo do presidente e dos demais integrantes da diretoria. Temos algum tempo, mas essa pergunta é muito relevante e é importante nós avaliarmos porque, já que foi permitido pela Conmebol, acho que é muito bacana para o espetáculo e para todos. Claro, retornando dentro da segurança sanitária”, disse o diretor.

Nesta quarta-feira (21), a partida válida pelas oitavas de final da Libertadores entre Flamengo e Defensa y Justicia no estádio Mané Garrincha, em Brasília, terá a presença de público pagante. Isso porque o Distrito Federal autorizou a presença de 25% da capacidade do estádio (cerca de 18 mil). As vendas são apenas para pessoas que já tomaram duas doses da vacina contra a Covid-19 ou apresentem exame com resultado negativo para a doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui