Flamengo volta a ter força máxima após 101 dias

Desde então, o Flamengo disputou 26 partidas em sequência com pelo menos um titular ausente.

Jogadores e Alexandre Sanz, preparador físico do Flamengo – Foto: Alexandre Vidal

LANCE: Quando entrar em campo nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Mané Garrincha, o Flamengo viverá uma situação atípica. Após 100 dias e uma série de 26 jogos com desfalques importantes, o Rubro-Negro terá todos os titulares à disposição para definir uma vaga nas quartas de final da Libertadores com o Defensa y Justicia.

As novidades para o duelo decisivo são os retornos de Rodrigo Caio e Bruno Henrique. Recuperados dos problemas físicos recentes, os dois treinaram normalmente com o elenco desde segunda-feira e podem ser escalados por Renato Gaúcho no time inicial.

Os únicos desfalques do Flamengo para a partida desta quarta-feira são César, Thiago Maia e Piris da Motta, sendo que nenhum deles é titular. Apesar da qualidade acima da média, o volante brasileiro ainda passa por um processo de retorno gradual após grave lesão no joelho e ainda busca se firmar no elenco.

Para se ter noção do feito, esta será apenas a terceira partida na temporada atual que o Flamengo poderá usar força máxima. A última foi há exatos 101 dias, em 11 de abril, na conquista da Supercopa do Brasil, contra o Palmeiras. Antes, o Rubro-Negro havia vencido o Madureira, pelo Carioca, também sem nenhum desfalque entre os jogadores considerados titulares.

Desde então, o Flamengo disputou 26 partidas em sequência com pelo menos um titular ausente. E por diferentes motivos. Rodrigo Caio, por exemplo, sofreu com problemas físicos e foi quem mais desfalcou o time no período: 14 jogos. Outros titulares, como Diego Alves e Gerson (quando ainda estava no clube), também sofreram lesões e foram baixas em alguns compromissos.

No intervalo de 100 dias, houve também casos de atletas suspensos ou poupados em diversas ocasiões. A partir de junho, o Flamengo ainda enfrentou outro problema: as convocações para a Copa América, que tiraram Isla, Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol por praticamente um mês.

A verdade é que o feito deve ser celebrado, ainda mais por se tratar de um duelo decisivo pela Libertadores. A única dúvida na equipe é na escolha do companheiro de Rodrigo Caio: Gustavo Henrique e Léo Pereira disputam a vaga. Assim, a provável escalação é: Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique (Léo Pereira) e Filipe Luís; Willian Arão, Diego, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Gabigol e Bruno Henrique.

Com 1-0 de margem no placar, o Fla reencontra o Defensa y Justicia nesta quarta-feira, às 21h30. A equipe se garante na próxima fase com qualquer vitória ou empate. Caso o Defensa devolva o 1 a 0, o confronto será definido nos pênaltis. Qualquer outro triunfo dos argentinos elimina o time brasileiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui