A importância de Juan na chegada de Renato no Flamengo

Assim que Renato Gaúcho chegou, Juan teve reunião com o treinador para conversar sobre os atletas do elenco profissional e também da Base.

Renato Gaúcho e Juan no Flamengo – Foto: Alexandre Vidal

COLUNA DO VENÊ: No fim da década de 90, Juan era responsável pela retaguarda de um time que tinha um atacante renomado e já campeão pelo Flamengo: Renato Gaúcho. O futebol é encantador por justamente proporcionar reencontros muitas vezes inesperados. Companheiros de time entre 1997 e 1998, Juan e Renato Gaúcho voltam a trabalhar juntos no clube, agora fora de campo, mas a dinâmica não mudou: Juan continua sendo peça importante na equipe de trabalho do ex-atacante.

Atualmente Gerente Técnico da comissão, Juan tem sido peça fundamental no processo de adaptação do treinador, contratado pelo Rubro-Negro na última semana. Assim que Renato Gaúcho iniciou os trabalhos no Ninho do Urubu, Juan teve reunião com o treinador para conversar sobre os atletas do elenco profissional e também das categorias de base.

Inclusive, na coletiva de apresentação, ao ser questionado sobre a utilização de garotos da base, o técnico revelou que já tinha buscado saber dos jogadores das categorias inferiores, e o responsável por passar tais dados sobre os atletas foi Juan.

“Por onde eu passo, gosto de trabalhar com os garotos. Ontem mesmo no Maracanã, falei com as pessoas aqui do clube e pedi para marcar o coletivo de hoje contra os garotos para poder observá-los. Não tenho de lançar garoto, mas tem que ser na hora certa para não queimá-lo.”

Não só categoria de base foi pauta nas conversas entre Juan e Renato Gaúcho. A forma como a equipe atuava nos tempos de Rogério Ceni, informações sobre atletas que o comandante ainda não conhecia, características de promessas do sub-20, entre outros assuntos.

Antes da estreia na quarta-feira, diante do Defensa y Justicia, Renato teve apenas dois dias para preparar o time. Juan, portanto, deu auxílio para facilitar a vida do novo comandante, apresentando, junto com a diretoria, a estrutura de cada setor do Flamengo, como Departamento Médico, fisiologia, análise de desempenho e análise de mercado, e como cada área trabalha no dia a dia do Ninho do Urubu.

A PARCERIA ENTRE JUAN E RENATO GAÚCHO DENTRO DE CAMPO
A diferença de idade entre Juan (42) e Rento Gaúcho (58) é de 16 anos. Quando os dois atuaram juntos pelo Flamengo, o ex-zagueiro estava em seu segundo ano como jogador profissional e o ex-atacante, com 34 anos, estava caminhando para o fim de carreira, e estava na segunda passagem pelo Rubro-Negro.

Os dois atuaram em apenas sete jogo (cinco jogos e duas derrotas), entre 1997, ano em que Renato Gaúcho chegou ao clube, e 1998, quando o atacante deixou o Flamengo para atuar pelo Bangu, seu último time na carreira. Já Juan ficou na Gávea até 2002, quando foi negociado para o Bayer Leverkusen, da Alemanha, e iniciou a trajetória na Europa.

FUNÇÕES DE JUAN NO FLAMENGO COMO GERENTE TÉCNICO
Embora seja um personagem que pouco aparece, Juan é responsável pela implementação gradual da metodologia do futebol profissional nas categorias de base do clube, sobretudo o Sub-20. Ainda no ano passado, o Flamengo iniciou um processo de integração da categoria principal com as amadoras, que envolve também a cessão de colaboradores em alguns dias da semana.

Ao lado do Gerente de Transição, Carlos Noval, o Gerente Técnico tem feito um trabalho visto como crucial pela diretoria. Como o treinador do elenco principal, agora Renato Gaúcho, precisa focar diariamente nos treinamentos do time profissional, ele não consegue observar todas as atividades e jogos da base. Eis que entra em cena Juan.

O ex-zagueiro tem em sua função no dia a dia avaliar jogadores das categorias inferiores e repassar as informações levantadas de forma minuciosa para o comandante do elenco principal. Por isso, é normal ver Juan acompanhando jogos das categorias de base, na Gávea.