Trajano diz que público em jogo do Flamengo seria vitória para Bolsonaro

O jornalista afirmou que a decisão é estritamente política e que é um perigo sanitário para os torcedores e o país.

Bolsonaro com a camisa do Flamengo – Foto: Divulgação

DIÁRIO DO FLA: Para ter público no jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, contra o Defensa Y Justicia, na próxima semana, o Flamengo tenta levar o jogo para o estádio Mané Garrincha, em Brasília. Durante o ‘UOL Esporte News’, o jornalista José Trajano criticou a iniciativa do Mais Querido.

“O problema aí uma vitória “bolsonarista”, o problema aí é um problema sanitário, não é nem a grana e nem nada. O Flamengo, que é alinhado ao presidente, o “Capitão Corona”, o Landim, e o novo técnico Renato também e um puxa-saco do “Capitão Corona”, do “Mito”, disse Trajano, antes de emendar: “É uma irresponsabilidade sanitária levar o jogo para Brasília com público. Então, é uma vergonha, aliás, uma pouca vergonha que isso aconteça, mas esperar uma medida sensata dessa diretoria do Flamengo é difícil”, encerrou o comentarista.

No início da semana, o Chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, afirmou que o pedido do Flamengo está em análise, mas caso aprovado, o jogo terá público reduzido. A primeira partida do duelo ocorre nesta quarta-feira, às 21h30, na Argentina.

O confronto será o primeiro do técnico Renato Gaúcho no comando da equipe. No último domingo, o treinador assistiu ao jogo contra a Chapecoense dos camarotes do Maracanã, vencido pelo Fla por 2 a 1. O ex-treinador do Grêmio chegou para substituir Rogério Ceni, demitido no último sábado após uma série de resultados ruins no Campeonato Brasileiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui