Em um mês, Flamengo perde todos os meias de criação do time

A vitória sobre o Palmeiras marcou o adeus de um quarteto com o qual a torcida se acostumou: Diego, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta.

Arrascaeta, Filipe Luís, Everton Ribeiro, Diego, Thuler e Isla no Flamengo – Foto: Alexandre Vidal

UOL: Leo Burlá

As lesões constatadas no joelho e no tornozelo de Diego foram fonte de alívio pelo fato de o camisa 10 não precisar de cirurgia, mas representam um desafio para Rogério Ceni, que viu todo o setor criativo do Flamengo se desmantelar em 32 dias.

No dia 31 de maio, a equipe venceu o Palmeiras por 1 a 0 em jogo que marcou o adeus de um quarteto com o qual a torcida rubro-negra se acostumou nos últimos tempos: Diego, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta.

Vieram as Eliminatórias, os amistosos da seleção olímpica, a Copa América e o capitão permaneceu firme até se machucar na vitória por 2 a 0 contra o Cuiabá.

Gerson ainda voltou depois de defender a olímpica em amistosos, mas logo se despediu da Gávea. Sem Diego, resta a Ceni quebrar a cabeça para remontar o meio e rezar para que o torneio continental acabe o quanto antes.

De olho na montagem do time que encara amanhã (4) o Fluminense, o comandante busca a melhor formação ante tantas baixas. As opções são João Gomes, Thiago Maia e Hugo Moura, mas há também a possibilidade de deslocar Willian Arão para sua posição de origem.

Na Arena Pantanal, Ceni indicou que Gomes é um dos eleitos, pois disse que sua substituição já foi uma mexida pensando na rodada seguinte do Brasileiro:

No intervalo, o João Gomes estava um pouco cansado, falou comigo que estava sentindo um pouco. Na hora que eu vi o Diego saindo de maca, eu também tenho de pensar no próximo jogo. Não posso só pensar nesses 90 minutos”.

Autor de um dos gols no último jogo, Thiago Maia é considerado uma peça importante no elenco, mas ainda está em processo de recondicionamento depois de passar por uma cirurgia no joelho que lhe custou sete meses de recuperação.

“O João também saiu porque eu perdi o Diego e não sei quanto tempo o Thiago Maia realmente aguenta. Ele passa a ser um jogador fundamental para a gente nos próximos jogos”, explicou o treinador.

O elenco ainda faz hoje (3) um treino antes do embarque para São Paulo. Amanhã (4), os rubro-negros encaram o rival Fluminense, às 16h, na Neo Química Arena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui