“O Pedro sabia desde a convocação que não seria liberado”, diz Marcos Braz

Marcos Braz afirmou que o clube não tem tratado a situação como uma polêmica para que não haja interferências no dia a dia da equipe.

Marcos Braz
Marcos Braz – Foto: Alexandre Vidal

UOL: Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, minimizou o fato de o clube não liberar o atacante Pedro para defender a seleção brasileira nas Olimpíadas. O dirigente flamenguista afirmou que o jogador sempre soube a posição do time. Ontem, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu uma liminar que permite que Pedro fique fora dos Jogos Olímpicos.

O dirigente ainda disse que entende cada posição com muita naturalidade, desde o interesse da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em contar com o jogador até a recusa do Flamengo. Marcos Braz afirmou que o clube não tem tratado a situação como uma polêmica para que não haja interferências no dia a dia da equipe.

“É a coisa mais natural do mundo a CBF convocar o Pedro. Mais natural ainda é o Flamengo não liberar. É uma maneira de se resguardar. A CBF convocou, o Flamengo não vai liberar e segue o jogo. Não tem o que brigar, o que discutir. Temos uma decisão em nosso favor no STJD e não poderia ser diferente. O Flamengo tem esse direito porque não é data Fifa”, disse, em entrevista ao canal Paparazzo Rubro-Negro.

“O Pedro, diferente do que alguns disseram, sabe desde o início que não ia ser liberado. As coisas têm que ser tratadas com mais naturalidade, menos conflito e menos ‘mimimi’. Eu entendo os jornalistas que abordam os temas, mas temos que tratar isso com naturalidade para não impactar no dia a dia. O Pedro sabia desde a convocação que não seria liberado. Aqui no Flamengo, a gente trata as coisas com transparência”.

Contratações
Na mesma entrevista, Marcos Braz falou sobre as ações do Flamengo no mercado de contratações. O dirigente explicou que fatores como o valor do Euro pesam contra o clube carioca na busca por jogadores que estão na Europa, mas assegurou que a equipe rubro-negra buscará reforços que realmente façam diferença dentro do elenco.

“A gente joga contra a moeda, uma tendência do mercado contrária. O natural é os melhores irem para a Europa, mas estamos trabalhando para contratar jogadores que possam efetivamente ajudar e resolver questões. Eu e o Spindel, desde o início, pelo menos tentamos não contratar por contratar. Pode ter tido erros, muitos acertos, mas a gente sempre tenta a excelência ao engajamento para o elenco do Flamengo”, disse.

“O Flamengo está tentando se reforçar. Esperamos que, no próximo mês, tudo seja resolvido. A gente sempre acredita nas contratações, mesmo as mais difíceis. A gente quer jogadores que ajudem o elenco. Não existe falta de empenho e tentativa nossa para isso”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui