Flamengo venceu apenas 4 dos últimos 10 jogos com Rogério Ceni na beira do campo

Mas a insatisfação da torcida está mais voltada para as escolhas dele do que para os resultados.

Rogério Ceni, técnico do Flamengo – Foto: Alexandre Vidal

GILMAR FERREIRA: O Flamengo venceu apenas quatro das últimas dez partidas que fez com Rogério Ceni comandando o time à beira do campo.

Favor não confundir com o desempenho do time nos últimos dez confrontos, onde soma sete vitórias, duas derrotas e um empate.

É que em três delas, contra Coritiba (duas vezes) e América-MG, o time foi dirigido por Maurício Souza por afastamento de Ceni.

Com o técnico titular no banco, o time perdeu dois e empatou quatro destes dez últimos jogos trabalhados.

Teve 53,3% de aproveitamento, somando 16 dos 30 pontos disputados – o que em parte justifica a antipatia da torcida.

E digo em parte porque no fundo a insatisfação da torcida está mais voltada para as escolhas dele do que para os resultados.

Ceni é bom treinador, com perfil inovador e dos mais dedicados aos estudos entre os profissionais da geração dele.

Mas se tranca em indefensáveis convicções, como a insistência em fazer de Michael o titular na ausência de Everton Ribeiro.

Como nestes 2 a 0 sobre o Cuiabá, na Arena Pantanal, em que o técnico o manteve em campo pelos 90 minutos.

O Flamengo fez um gol logo no início, passou o segundo tempo acuado e esteve perto de acumular mais um empate.

O bicampeão brasileiro subiu para o sexto lugar, mas como tem dois jogos a menos, é o terceiro colocado em pontos perdidos.

Ainda assim, no Fla-Flu de domingo, na Neo Química Arena, Rogério Ceni precisará renovar seu prestígio.

Sob o risco de ver crescer o clamor por Renato Gaúcho…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui