Entenda as três negociações em andamento do Flamengo no momento

O clube abriu algumas frentes de negociação: o atacante Kenedy, do Chelsea; o meia Thiago Mendes, do Lyon; e o volante Renato Augusto, do Beijing Guoan.

Foto: Divulgação

O GLOBO: A um mês da abertura da janela de transferências para contratações de jogadores do exterior, o Flamengo se movimenta no mercado com ousadia, mas sem tirar os pés do chão. O clube abriu algumas frentes de negociação, entre elas com o atacante Kenedy, do Chelsea; o meia Thiago Mendes, do Lyon; e o volante Renato Augusto, do Beijing Guoan, da China.

As duas primeiras investidas são consideradas quase impossíveis, uma vez que os dois atletas têm mais dois anos de contrato em suas equipes. Mas sinalizaram que voltariam ao Brasil. No caso de Renato Augusto, que também tem vínculo em vigor, há possibilidade de rompimento em função de dívidas com o clube chinês. O que abriria a possibilidade de o ex-rubro-negro de 33 anos retornar livre, apenas pelo salário e luvas, ao clube onde foi revelado.

O ponto principal é que a venda de Gerson ao Olympique, da França, não é sinônimo de fôlego financeiro para grandes aportes no mercado. Pelo contrário. O Flamengo ainda se vê em um cenário de restrição financeira grande por conta da pandemia e a ausência de receitas dos jogos com torcida. Por isso, os R$ 160 milhões da negociação com o clube francês entram mais como um tranquilizante para fechar as contas em dia do que verba para investir.

“Deixou o clube saudável financeiramente e tranquilo. Mas não deu capacidade de investir pesado”, explica uma fonte da diretoria.

No caso de Kenedy, os contatos são para um empréstimo nos mesmos moldes da passagem que ele teve pelo Granada, da Espanha, cedido pelo Chelsea. E, assim como a contratação de Thiago Maia, por exemplo, com opção de compra no fim do período de um ano. Kenedy passou férias no Rio e chegou a tratar uma lesão no Ninho do Urubu, mas o Chelsea o chamou de volta. O vice de futebol Marcos Braz visualizou a chance e estreitou contatos com o jogador e seu agente, Evandro Ferreira. Na segunda-feira, atleta e Chelsea foram comunicados do interesse do Flamengo.

O clube também tenta a contratação de Thiago Mendes para substituir Gerson. O jogador foi indicado pelo técnico Rogerio Ceni, que ainda não teve o pedido de reforços atendidos pela diretoria. Mas o momento é propício para que Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel usem a habilidade de mercado para contratar mesmo sem dinheiro. A ideia é tentar que o Lyon libere o atleta também por empréstimo. O Flamengo sabe que é improvável, mas tenta.

Ou seja, o ano mágico de reforços como 2019 não é possível. A ideia é agir de forma pontual para que o time não perca a qualidade. E seguir de olho em oportunidades. A senha é: para comprar, tem que vender. Por isso, além de Gerson, o clube aproveita a abertura da janela de países europeus para colocar na vitrine seus potenciais talentos, como o atacante Muniz, com proposta oficial do Atlético de Madrid.

Há intenção também de negociar Rodinei e Piris da Motta, que retornaram de empréstimo. Sem falar em outros jovens do elenco, como o goleiro Hugo Souza. Desta forma, o Flamengo entende que poderá manter sua austeridade financeira e um elenco fortalecido.

Vale lembrar que o Flamengo ainda precisa pagar parcelas de contratações dos anos anteriores e da principal feita nesta temporada: Pedro, que custou 14 milhões de euros, vindo da Fiorentina. O clube também espera renovar com Arrascaeta, para que o meia não tenha o mesmo destino de Gerson.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui