Novo presidente do Vasco revela inspirar-se no Flamengo para reestruturação

Jorge Salgado afirma que seu mandato é para arrumar a casa e criar uma base para que nos próximos anos o Vasco volte a ser um clube vencedor.

Foto: Divulgação

UOL: Após o seu quarto rebaixamento para a Série B e com uma dívida alta, o Vasco tenta se reerguer financeiramente e esportivamente sob o comando do presidente Jorge Salgado, que assumiu o clube este ano e tem meta de recuperação seguindo um modelo que já foi visto no rival Flamengo, que passou por dificuldades e hoje vê o reflexo dentro de campo.

Em entrevista a Mauro Cezar Pereira, no programa Dividida, do Canal UOL, Jorge Salgado afirma que seu mandato é para tentar arrumar a casa e criar uma base para que nos próximos anos o Vasco volte a ser um dos clubes mais vencedores do país como foi no final dos anos 90 e início dos anos 2000.

“Eu estou pegando o Vasco em uma situação parecida com o nosso maior rival. Você acompanhou a ascensão do rival, viu como é que ela se deu, os primeiros anos foram muito difíceis, quase caiu para a segunda divisão, e a gente está em uma situação semelhante ao que era o que se passou naquele clube. Então a nossa direção, se a gente tiver seis, nove, os mandatos são de três anos, o primeiro mandato, o meu mandato vai ser um mandato de arrumação e de mostrar o caminho”, afirma Salgado. “Alguém tem que dar esse pontapé inicial e eu fui o escolhido para fazer isso, com responsabilidade, sabendo qual é a direção que eu tenho que ir, não vou me afastar dessa direção, ainda que sofra muita pressão”, completa.

O dirigente lembra que esteve na vice-presidência de finanças do clube quando houve a contratação de Bebeto, em 1989, quando o jogador atuava no maior rival, e que gostaria novamente de fazer frente aos principais clubes do país na disputa por reforços, mas que no momento a prioridade de sua gestão é o ajuste das finanças.

“Eu gostaria de contratar jogadores de ponta, eu vivi essa experiência no Vasco muitos anos atrás, quando eu era vice-presidente de finanças aqui, em uma gestão do Calçada e do Eurico a gente contratou o Bebeto, que era o jogador mais caro do futebol brasileiro, tirando ele do nosso maior rival, que era o Flamengo. Eu gostaria de estar fazendo isso novamente, mas não vou fazer, não tenho condições de fazer, não posso colocar a carroça na frente dos bois”, declara Salgado.

Ele também revela durante a entrevista que emprestou dinheiro do bolso ao clube para o pagamento de contas, elogia o elenco atual do Vasco, aponta os motivos para que se tenha chegado ao estágio atual financeiro e esportivo, além de comentar como ficou a política interna após a morte de Eurico Miranda.