Rogério Ceni reprova atitude de Pedro ao ser substituído: “A cena é lamentável”

Nitidamente irritado ao ser substituído por Rodrigo Muniz, o jogador teve a postura detonada pelo técnico do Flamengo.


COLUNA DO FLA: Na noite desta quarta-feira (23), o Flamengo venceu o Fortaleza por 2 a 1, em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. De volta aos gramados após cumprir período de isolamento por covid-19, Pedro iniciou a partida como titular, mas foi substituído em meados do segundo tempo. Nitidamente irritado com a alteração, o camisa 21 surpreendeu em sua saída de campo e teve a postura detonada por Rogério Ceni.

– Fico triste. Acho desrespeitoso, não só comigo, mas com o atleta que está ali para entrar, com o clube… Enfim. Não é muito da característica dele. É um bom garoto. Acho que esse negócio de seleção, convocação, também altera um pouco com a cabeça dele. Eu prefiro levar por esse lado. Mas acho uma cena lamentável, que não cabe no futebol de hoje. Ele está voltando de covid-19 agora, o Muniz fez 2 gols no último jogo, agora teve oportunidade de começar jogando… Não acho uma atitude correta, acho feio. Mas eu entendo que a cabeça dele possa estar embaralhada um pouco por não poder ir para a Seleção. Saiu do jogo porque achei que era o momento de tirá-lo e colocar o Muniz com mais energia, até porque ele vem correspondendo também, mas não deixa de ser um grande jogador e um menino nota 10 porque teve uma atitude que não é condizente com o que eu conheço dele.

Pedro saiu de campo aos 20 minutos do segundo tempo, para a entrada de Rodrigo Muniz, que resolveu o ataque do Flamengo quando a equipe lidava com os desfalques do camisa 21 e, também, de Gabigol, que está com a Seleção Brasileira. A substituição, no entanto, desagradou o atacante, que deixou os gramados reclamando bastante, e inclusive chutou um copo d’água no banco de reservas.

Após um período desfalcado o Flamengo por estar com a Seleção Olímpica, Pedro se reapresentou, mas continuou sendo baixa no elenco, ao contrair o novo coronavírus. Recuperado, voltou a ter chance com Ceni nesta quarta (23), mas não jogou os 90 minutos. Vale destacar que, além da postura extracampo, há também um imbróglio entre o Mais Querido e a CBF sobre a não liberação do atacante para as Olimpíadas de Tóquio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui