Futebol brasileiro fica mais pobre sem Gerson

Gerson se sentiu em casa no Flamengo, ganhou experiência e conquistou títulos importantes. Era inevitável o interesse de clubes do exterior.

Gerson deixou o Flamengo – Foto: Alexandre Vidal

GLOBO ESPORTE: Por Casagrande

O futebol brasileiro fica mais pobre tecnicamente, e nossos campeonatos perdem um grande craque. Gerson se despediu do Flamengo e da linda torcida na vitória por 2 a 1 sobre o Fortaleza, na última quinta-feira.

Gerson, para mim, é o melhor meio-campista do futebol brasileiro, incluindo aqueles que jogam fora do país. Um jogador insubstituível pelas características de jogo que possui: muita visão de jogo, ótimo passe, bate bem na bola… Para os mais saudosistas, um jogador “das antigas”. Um tipo de atleta que não se acha tão facilmente.

Não vejo que a passagem dele pela Itália (Roma e Fiorentina) tenha sido um fracasso, como muitos falaram. Ele ainda estava em fase de adaptação. É sempre difícil para um jovem jogador entrar em um campeonato competitivo como o italiano.

Gerson se sentiu em casa no Flamengo, ganhou experiência e conquistou títulos importantes. Era inevitável o interesse de clubes do exterior dispostos a pagar o que fosse preciso. Ainda mais com um pedido de Jorge Sampaoli, no Olympique de Marselha, que se impressionou com o talento dele.

Desde o início da pandemia tudo ficou muito difícil no Brasil, inclusive para os clubes. O Flamengo já havia resistido anteriormente, mas não há o que discutir a necessidade de vender jogadores agora.

Desejo boa sorte ao Gerson. Sou um grande fã do futebol dele. Para mim, teria de ser titular da seleção brasileira. Como não sou o Tite, não tenho certeza de que isso um dia acontecerá.

Vamos sentir falta do futebol do Gerson por aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui