“Por que o Rogério Ceni não ensina os jogadores dele a bater falta?”, questiona Maurício Prado

O jornalista cita Rogério Ceni como um dos maiores da história em cobranças de falta e questiona se ele não ensina os jogadores do Flamengo.

Arrascaeta e Everton Ribeiro cobrando falta pelo Flamengo – Foto: Divulgação

UOL: Messi deixou Cristiano Ronaldo para trás e assumiu a condição de maior em cobranças de faltas ao marcar ontem na estreia da Argentina pela Copa América, no Engenhão, no gol que abriu o placar do empate em 1 a 1 com o Chile e Renato Maurício Prado afirmou, em sua participação no UOL News Esporte, com Domitila Becker, que sentiu inveja devido ao longo período sem que o Flamengo consiga fazer um gol de falta.

O jornalista cita Rogério Ceni, treinador do clube rubro-negro, como um dos maiores da história em cobranças de falta e questiona se ele não ensina os jogadores que comanda atualmente para que possam encerrar o período de três anos sem gols neste quesito.

“A cobrança de falta dele me deixou com uma inveja, confesso que fiquei com uma inveja. Há três anos o Flamengo não faz um gol de falta aí vem o Messi aqui no Engenhão e mete aquela bola na coruja. Pior é que o treinador do Flamengo é um dos maiores batedores de falta da história também, o Rogério Ceni deve estar ali perto do Messi e do Cristiano Ronaldo no número de gols de falta que fez”, afirma Renato.

“Por que ele não ensina os comandados dele a bater falta? Eu não aguento mais. Toda falta próxima da área do Flamengo eu digo ‘é hoje, é hoje’. Não. Parece aquela história do Cleber Machado ‘hoje sim, hoje sim, hoje não’. É triste, mas o Messi é um monstro, que cobrança, que pintura de cobrança de falta, espetacular”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui