Venda de Gerson ao Olympique é a terceira maior do mundo nesta janela

A transação, fechada no fim de semana passado, movimentou 25 milhões de euros (R$ 153,5 milhões) e é a terceira maior de todo o planeta nesta janela.

Gerson, do Flamengo, sorrindo – Foto: Alexandre Vidal

UOL: Rafael Reis

Apesar de ainda não estar oficialmente aberta, a janela de transferências da temporada 2021/22 das principais ligas nacionais do planeta já movimentou 108,5 milhões de euros (R$ 667 milhões) apenas em transações envolvendo jogadores brasileiros.

Esse valor equivale a quase 18% do total de 616 milhões de euros (R$ 3,8 bilhões) gerado pelas compras e empréstimos de atletas de futebol nesta edição do Mercado da Bola global.

Neste meio de ano, três negócios envolvendo representantes do único país pentacampeão mundial da modalidade alcançaram a casa dos 15 milhões de euros (R$ 92,3 milhões).

O mais caro deles foi a venda do meio-campista Gerson, destaque do Flamengo nos últimos anos, para o Olympique de Marselha. A transação, fechada no fim de semana passado, movimentou 25 milhões de euros (R$ 153,5 milhões) e é a terceira maior de todo o planeta nesta janela.

Só os zagueiros franceses Dayot Upamecano e Ibrahima Konaté, ex-RB Leipzig e contratados por Bayern de Munique e Liverpool, respectivamente, custaram mais que o jogador da seleção olímpica.

Os outros dois integrantes do pódio de brasileiros mais caros deste Mercado da Bola jogam na mesma posição, como meias-atacantes. Pedrinho vai trocar o Benfica pelo Shakhtar Donetsk, em um negócio de 18 milhões de euros (R$ 110,8 milhões), enquanto o garoto Pepê foi negociado pelo Grêmio com o Porto por 15 milhões de euros (R$ 92,3 milhões).

No ano passado, sob forte impacto da pandemia da covid-19, que prejudicou bastante a economia dos clubes, o período de transações de junho/julho/agosto foi o menor desde 2015 e movimentou “apenas” 4,1 bilhões de euros (R$ 25,3 bilhões, na cotação atual).

Com isso, o recorde de maior edição do Mercado da Bola de todos os tempos continua sendo o de duas temporadas atrás. Na preparação para 2019/20, os times do mundo inteiro investiram 7 bilhões de euros (R$ 43,2 bilhões) em reforços.

Das cinco principais ligas nacionais da Europa, a inglesa será a primeira a abrir oficialmente sua janela de transferências da próxima temporada. Os clubes da Premier League poderão registrar novos jogadores a partir de amanhã.

Espanha, Itália, Alemanha e França só darão o pontapé inicial para o período de contratações no dia 1º de julho. Em todos esses países, a data final para chegada de reforços para a primeira metade das competições de 2021/22 será 31 de agosto.

Os 10 brasileiros mais caros da janela
1 – Gerson (M, Olympique de Marselha) – 25 milhões de euros
2 – Pedrinho (MA, Shakhtar Donetsk) – 18 milhões de euros
3 – Pepê (MA, Porto) – 15 milhões de euros
4 – Kayky (MA, Manchester City) – 10 milhões de euros
5 – Emerson Royal (LD, Barcelona) – 9 milhões de euros
Roger Ibañez (Z, Roma) – 9 milhões de euros
7 – Anderson Talisca (M, Al-Nasr) – 8 milhões de euros
8 – Igor (Z, Fiorentina) – 5 milhões de euros
Metinho (M, Manchester City) – 5 milhões de euros
10 – André Ramalho (Z, PSV Eindhoven) – 2,5 milhões de euros

Os 10 reforços mais caros
1 – Dayot Upamecano (FRA, Bayern de Munique) – 42,5 milhões de euros
2 – Ibrahima Konaté (FRA, Liverpool) – 40 milhões de euros
3 – Gerson (BRA, Olympique de Marselha) – 25 milhões de euros
4 – Weston McKennie (EUA, Juventus) – 20,5 milhões de euros
5 – Matteo Politano (ITA, Napoli) – 19 milhões de euros
6 – Josko Gvardiol (CRO, RB Leipzig) – 18,8 milhões de euros
7 – Angeliño (ESP, RB Leipzig) – 18 milhões de euros
Pedrinho (BRA, Shakhtar Donetsk) – 18 milhões de euros
8 – Danilo Pereira (POR, Paris Saint-Germain) – 16 milhões de euros
Hamed Junior Traoré (CMF, Sassuolo) – 16 milhões de euros
TOTAL: 616 milhões de euros