Flamengo sofre gol na bola aérea e empata com o Fluminense na ida da final do Carioca

Por: Paula Mattos

Flamengo e Fluminense entraram em campo na noite deste sábado (15), às 21h05 (horário de Brasília), no Maracanã, pelo primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Com força máxima, o Rubro-Negro buscava uma vitória para conquistar a vantagem no marcador e colocar uma das mãos na taça do torneio.

O JOGO:

Aos 17, gol do Flamengo. Gerson sofreu falta dentro da área, e a arbitragem nada assinalou. Com o auxílio do VAR, a penalidade foi marcada. Como de costume, Gabigol, em mais um cobrança espetacular, abriu o placar no Maracanã. Mengo 1 a 0.

Na resposta, o Fluminense teve uma grande chance de empatar, mas Kayky chutou para fora. Aos 22, grande chance do Flamengo que, por pouco, não ampliou o marcador. O Rubro-Negro deixou a marcação do Tricolor na saudade, mas Bruno Henrique se enrolou no “último passe” e desperdiçou a oportunidade.

Aos 33, Arrascaeta protagonizou um lance lindo e chutou rumo à meta de Marcos Felipe, mas a bola passou pertinho, à esquerda do gol. Um pecado não ter entrado. Logo depois, mais uma grande oportunidade do Mais Querido, que amassava o Fluminense na etapa inicial. Arrascaeta, novamente, arrumou uma jogada perfeita e mandou uma bomba com endereço certo, mas o goleirão adversário estava atento e evitou o segundo gol rubro-negro.

Aos 40 minutos, Fred recebeu um cartão amarelo por falta duríssima em Gerson, mas na verdade, deveria ter sido vermelho. Agressão. Sem olhar a bola, o atacante tricolor foi direto no corpo do rubro-negro e deu um pisão no calcanhar do camisa 8. Inclusive, vale destacar que o Fluminense esqueceu a bola e cometeu inúmeras faltas.

Sem tomar conhecimento do Fluminense na partida, o Flamengo perdeu uma chance inacreditável com Gabigol, aos 41. Filipe Luís tocou para Bruno Henrique, que no melhor estilo “faz e me abraça”, serviu a Gabi que, com a direita cega, desperdiçou. Ainda que fosse uma oportunidade nítida para o segundo gol, a arbitragem assinalou impedimento.

Fim de papo no primeiro tempo e um passeio do Flamengo sobre o Tricolor. Apesar do placar inicial magro, o Rubro-Negro passou um rolo compressor sobre o adversário, manteve um ritmo intenso durante os 45 minutos, impôs o seu jogo e dominou todas as ações da partida, com 71% de posse de bola, 220 passes certos, sete finalizações e três escanteios.

Logo aos quatro minutos da segunda etapa, Marcos Felipe salvou o que seria o segundo gol rubro-negro. Arrascaeta recebeu de Isla e cabeceou certeiro, no chão, mas o goleiro adversário estava atento para evitar. Mengo 1 a 0.

Aos 13, Bruno Henrique recebeu de Arrascaeta e perdeu uma oportunidade incrível de ampliar o placar. Apesar da excelente atuação, o Flamengo continua com o costume de perder muitos gols. Aos 17, mexida dupla de Ceni: saíram Diego e Isla, ambos amarelados, para as entradas de João Gomes e Matheuzinho.

Sem perder tempo e buscando logo o segundo gol, aos 20, mais duas substituições de Ceni, que tirou Bruno Henrique (mancando) e Everton Ribeiro, e colocou Pedro e Vitinho.

Apesar do amplo domínio do Flamengo em quase todo o confronto, o Fluminense melhorou depois dos 15 minutos e, aos 31, levou o empate. Como de costume, após jogada de bola parada, o Mais Querido foi vazado. Não surpreende ninguém. No lance seguinte, o Tricolor, que foi massacrado na primeira etapa, acordou e, por pouco, não virou o jogo. Luiz Henrique conseguiu um excelente contra-ataque e quase fez o segundo.

Com Vitinho, o Flamengo respondeu. O atacante recebeu de Gerson e mandou uma bomba rumo à meta de Marcos Felipe, mas a bola passou pertinho da trave e foi para fora.

Muito disperso no segundo tempo, o Flamengo parece não ter voltado a campo após o intervalo, e o que parecia um jogo fácil, quase virou contra o seu principal comandante. Além de perder um caminhão de gols, o Rubro-Negro desperdiçou a chance de liquidar uma partida dominada e viu o adversário oferecer grandes perigos.

Aos 39, mais uma boa chegada do Flu. Luiz Henrique tocou para Egídio, que cruzou para a área. Caio Paulista cabeceou, mas a bola mudou de rumo e virou tiro de meta para Gabriel Batista.

Com um segundo tempo apagado e displicente, o Flamengo não conseguiu reverter o empate e está tudo igual na decisão. Fim de papo no Maracanã. Fluminense 1 x 1 Flamengo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui