Fora o baile! Flamengo amassa o La Calera e dispara na liderança do Grupo G da Libertadores

Por: Paula Mattos

Nesta terça-feira (27), Flamengo e Unión La Calera entraram em campo pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores. O jogo foi disputado no Maracanã, às 21h30 (horário de Brasília). Com o desfalque de Rodrigo Caio, o Rubro-Negro foi com força máxima em busca da segunda vitória na competição.

O JOGO:

A Primeira chance do Flamengo foi no primeiro minuto. Arão deu um lindo passe para Arrascaeta, que encontrou Bruno Henrique. O camisa 27 bateu forte para o gol e deixou difícil a vida do goleiro, que espalmou, mas logo no rebote, defendeu.

Aos 10, o Fla teve uma boa jogada de Everton Ribeiro com Isla. O lateral-direito encontrou Diego, que levou perigo ao time chileno, mas bateu de primeira e isolou.

Cinco minutos depois, o Flamengo deu um mole na marcação e tomou um leve susto do La Calera. Valencia arriscou um chute dentro da área, mas a bola explodiu na defesa e foi para escanteio.

Aos 25, um lance maravilhoso de Gerson. O Coringa deu um chapéu na defesa adversária e finalizou, mas a bola foi desviada para escanteio, que não deu em nada. Na jogada seguinte, o camisa 8 voltou a aparecer e chutou de fora da área, mas bateu forte.

Aos 30 minutos, o Flamengo abriu o marcador em um belo gol coletivo. Gerson tabelou com Arrascaeta, que no melhor estilo ‘faz e me abraça’, achou Gabigol. E o camisa 9 só precisou mandar para o fundo das redes para sair na frente do placar. Mengo 1×0.

Logo depois, Arrascaeta, gênio, voltou a balançar as redes do Union La Calera. Em boa jogada de contra-ataque, o uruguaio mais amado do Brasil ampliou o placar. Mengo 2×0.

No minuto seguinte, o Flamengo marcou o terceiro gol, mas a arbitragem anulou o tento por falta de ataque de Gerson. Todavia, foi pênalti claro para o Rubro-Negro. O jogador adversário “desarmou” Bruno Henrique com a mão, mas o juiz não viu o lance. Vale lembrar que, na fase de grupos, não há cabine de VAR.

Aos 44, Gabigol perdeu uma chance incrível. Bruno Henrique tocou para o camisa 9, que tentou dar um chapéu no goleirão adversário, mas a arbitragem assinalou impedimento.

Bom primeiro tempo do Flamengo, que administrou todo o confronto, teve grandes chances de marcar e levou a vantagem de 2×0 para o intervalo. Foi 60% de posse de bola para o Mais Querido, que trocou 296 passes certos, teve três escanteios e oito finalizações.

Para a segunda etapa, o Flamengo diminuiu um pouco o ritmo e decidiu ‘esperar’ o La Calera. A estratégia não deu certo, o adversário cresceu no jogo e encontrou um gol aos 11 da segunda etapa. Uma bola longa, nas costas da defesa, que como de costume, falhou na marcação e sofreu o gol.

No lance seguinte, no entanto, o Flamengo teve uma chance enorme de ampliar o placar e quase quebrou o jejum de gols de falta. Arrascaeta bateu super bem, mas o goleiro se esticou todo para mandar a bola para escanteio.

Aos 18 minutos, INACREDITÁVEL gol perdido por Gabi. O jogador adversário errou a saída de bola e deu um presente nos pés do 9, que não aproveitou e ‘devolveu’ a bola para o goleiro. Flamengo 2×1 La Calera. Na jogada seguinte, Everton Ribeiro recebeu de Gabi e bateu pro gol, mas teve desvio.

Arrascaeta cobrou o escanteio, o Mais Querido brigou com a defesa do La Calera na bsuca pelo terceiro gol e encontrou outro escanteio. Filipe Luís cruzou, mas a zaga afastou o perigo.

Após sofrer o gol e deixar o adversário gostar do jogo, o Flamengo precisou ‘correr atrás do prejuízo’ e voltou a tentar pressionar. Aos 25 minutos, mais um lance duvidoso de pênalti a favor do Rubro-Negro. Arrascaeta cruzou na área e Gabigol tentou alcançar a bola, mas não conseguiu por sofrer um empurrão na jogada. A arbitragem nada marcou.

Aos 30, Diego arriscou uma BOMBA de longe da área, mas mandou para fora. Logo depois, a estrela de Gabigol voltou a brilhar e o artilheiro ampliou o marcador. Flamengo 3×1.

Aos 35, primeira substituição de Ceni, que tirou Everton Ribeiro para a entrada de Vitinho e, logo após, saiu Bruno Henrique para a entrada de Pedro. Os dois jogadores que saíram do banco de reservas, com pouco mais de três minutos em campo, foram responsáveis pela jogada do quarto gol. Vitinho avançou pela direita, deixou a marcação na saudade e tocou para Pedro, que estufou as redes. GOLAÇO de Pedro Guilherme. Flamengo 4×1 La Calera.

Nos acréscimos, substituição tripla no Mais Querido: Léo Pereira, João Gomes e Michael entraram em campo para as saídas de Arão, Diego e Arrascaeta. Aos 48, Vitinho cobrou falta de longe, mas o goleiro espalmou. Sem mais surpresas, fim de papo no Maracanã. Vitória gigante do Flamengo, que e isolou na liderança do grupo G.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui