Diego Alves destaca esforço para forçar o Valência a liberá-lo para o Flamengo: “Levado ao limite”

O goleiro também comentou sobre sua renovação com o clube da Gávea por mais um ano após uma longa negociação.

Diego Alves abraçando Vitinho no Flamengo – Foto: Marcelo Cortes

ESPN: Goleiro e capitão do Flamengo, Diego Alves participou do SportsCenter nesta segunda-feira um dia após ter conquistado a Supercopa do Brasil, contra o Palmeiras, em Brasília.

O goleiro de 35 anos foi um dos heróis da conquista. Após o 2 a 2 no tempo normal, Diego Alves foi o nome da disputa de pênaltis, onde o Fla chegou a perder por duas cobranças, mas, com a ajuda do goleiro, se recuperou para o título.

“Não tenho um comportamento diferente em disputa de pênaltis. Tem que ter um autocontrole de que até que o juíz não tenha terminado, você não pode desistir. Uma virada em penalidades, eu acho que nunca participei, foi bem importante. Eu carrego comigo essa responsabilidade de ter que defender pênalti pela minha história, meus números, eu gosto, me identifico bastante. Eu tinha certeza que um eu conseguia parar. Teve que ser o último, não teve como”, analisou Diego Alves.

Alves comentou sobre sua renovação com o clube da Gávea por mais um ano após uma longa negociação.

“A gente sabe que pra renovar todas as partes precisam estar de acordo, sempre deixei bem claro a condição que eu queria, não houve da minha parte nenhuma recusa de nada do que foi oferecido. Eu jogo com maior prazer e orgulho. Em 2017 eu quis vir pra cá, me desvinvculei praticamente sozinho do Valencia pra vir e se eu quisesse ir embora no fim do ano eu iria, porque desde julho poderia assinar com qualquer time e não assinei. Isso demonstra muito bem o que eu quero e onde eu quero ficar. Foi bem desgastante a nível emocional, porque foi levado ao limite que pode ser muito perigoso pra um jogador”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui