Conheça Max, o autor do golaço da vitória do Flamengo no Carioca

Natural de Juiz de Fora, Minas Gerais, Max chegou ao Flamengo em novembro de 2020.

GOAL: O Flamengo mal assegurou a conquista do Brasileirão de 2020, em fevereiro de 2021, e já entrou em campo para a temporada deste novo ano. Ainda que sem contar com seus principais nomes, que receberam dias de descanso após o encerramento do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro seguiu demonstrando aptidão para comemorar nos minutos finais das partidas.

Contando com um time repleto de jovens da base e sem o técnico Rogério Ceni, o Flamengo bateu o Nova Iguaçu por 1 a 0, no Maracanã, em sua estreia nesta temporada 2021. O único gol da partida aconteceu na última jogada, mas com grande estilo: o meio-campista Max, de apenas 19 anos, entrou no decorrer do cotejo e acertou um lindo chute de longa distância no ângulo dos adversários.

Canhotinha potente
Natural de Juiz de Fora, Minas Gerais, Max chegou ao Flamengo em novembro de 2020. Criado nas divisões de base do Tupi, de sua cidade natal, o jovem chamou a atenção de olheiros flamenguistas na última edição da Copinha.

“Quando cheguei no Flamengo tudo mudou. Minha cabeça também. Estou muito mais concentrado, querendo trabalhar firme para dar o melhor para a minha família e me dedicando cada vez mais”, disse Max em entrevista para a Tribuna de Minas assim que chegou ao Rubro-Negro.

Apesar de desempenhar diferentes funções no meio-campo, Max costumeiramente vestiu a camisa 10 tanto no Tupi quanto em jogos pelo sub-20 do Flamengo. Em um duelo contra o Vasco, mostrou que sabe bater bem na bola ao marcar um gol olímpico… e em sua estreia pelos profissionais do Flamengo – ainda que em um Flamengo quase todo composto de nomes da base – provou isso para o grande público que não o conhecia.

Já casado e construindo sua família, apesar da pouca idade, ele não esquece suas origens. Após o gol, lembrou da mãe, da esposa e também do pai, com quem não chegou a ter muita convivência, mas que fez uma profecia que parece ter virado o primeiro capítulo de uma jornada.

“Dedico (o gol) ao meu pai que tá lá em cima. Uma vez ele falou comigo, eu tinha 13 anos, que eu ia chegar ao Flamengo e poder fazer várias histórias aqui neste clube”, disse o jovem, que se espelha em Gerson, do próprio Flamengo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui