“Não trocaria Rogério Ceni pelo Jorge Jesus”, diz Galvão Bueno

Para Galvão, o treinador deve continuar no Flamengo. Segundo ele, Rogério terá até a possibilidade de treinar a seleção no futuro.

TORCEDORES: Por Rogério Araujo

O Flamengo levou o título do Brasileirão mesmo sendo derrotado pelo São Paulo por 2 a 1, nesta quinta-feira (25), pela última rodada da competição. Foi o primeiro título do técnico Rogério Ceni no comando do time.

Para o narrador Galvão Bueno, o elenco foi o grande diferencial da equipe do ex-goleiro.

“É um campeonato marcado pela tragédia da pandemia, mas também pelo VAR, pela modernidade, por uma surpresa atrás da outra. (…) O Flamengo ganhou com méritos, mas ganhou por ter um elenco bem superior aos outros”, disse Galvão Bueno no o podcast A Mesa, do site ge.

Para Galvão, o treinador deve continuar na equipe. Segundo ele, Rogério terá até a possibilidade de treinar a seleção no futuro. Além disso, o narrador afirmou que não trocaria Ceni por Jorge Jesus, que vive um momento delicado no Benfica após uma série de resultados negativos.

“Rogério pode dar mais como técnico, mas acho que ficou a marca dele. As mudanças que ele fez, quando ele se acalmou um pouco, achando o lugar do Diego, que está jogando muito bem. O meio-campo com Diego, Everton, Gerson e Arrascaeta é sensacional. (…) Rogério tem muito a crescer, consigo até vê-lo na seleção brasileira. Não trocaria ele pelo Jorge Jesus”, completou Galvão.

O VAR
Quem também participou do podcast foi o jornalista e comentarista PVC, que criticou a atuação do VAR no Campeonato Brasileiro, principalmente da Comissão de Arbitragem da CBF, que é presidida por Leonardo Gaciba.

“O Gaciba está pressionado na CBF e tem que estar mesmo. Não é possível você terminar o Brasileirão, nas últimas rodadas, com um lance em que as linhas não estão calibradas e você não sabe se está impedido. (…) Se é para o VAR manter nossas dúvidas e não corrigir erros claros, o VAR não está cumprindo sua função. A grande derrota do campeonato é da Comissão de Arbitragem da CBF”, analisou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui