Corinthians busca Eduardo Bandeira de Mello para reestruturação do clube

Na última sexta-feira (12), Wesley Melo, diretor financeiro do Corinthians, teve uma reunião virtual com o ex-presidente do Flamengo.

Adversários no último domingo (14), Flamengo e Corinthians tem compartilhado experiências nos bastidores. Com uma mudança recente na presidência, o Alvinegro observa a reestruturação financeira do Rubro-Negro carioca e a usa como modelo para si. O ex-presidente do Mais Querido, Eduardo Bandeira de Mello foi procurado por dirigentes do clube paulista. A informação foi divulgada primeiramente pelo “ge”.

Na última sexta-feira (12), Wesley Melo, diretor financeiro do Corinthians, teve uma reunião virtual com Bandeira. Na conversa, o dirigente corintiano teve como foco colher mais detalhes sobre o processo de transformação financeira do clube da Gávea, iniciado em 2013. De lá para cá, o Flamengo equacionou suas dívidas e multiplicou suas receitas.

Na década passada, o Corinthians chegou a ostentar o posto de clube mais rico do Brasil. No entanto, os último anos foram de muitos gastos e poucas conquistas, fato que acabou fazendo com que o Alvinegro acumulasse dívidas. Sucessor de Andrés Sanchez, o presidente Duilio Monteiro Alves assumiu a instituição com um discurso “pés no chão”, que visa exatamente a reconstrução financeira.

Se espelhando no mandato e no discurso de Bandeira de Mello quando assumiu o Flamengo, Duilio, ao invés de prometer contratações caras e de peso, pontuou que seu maior objetivo é melhorar as finanças do Corinthians e transformá-lo em um clube mais organizado.

Eduardo Bandeira de Mello foi presidente do Flamengo de 2013 a 2018. Em seus dois mandatos, o Rubro-Negro teve melhora significativa nas finanças, deixando de ser uma equipe com rombos financeiros, e se transformando em um dos clubes com mais poder aquisitivo e possibilidade de contratação no país. Um ponto que deixou a desejar e foi bastante criticado pela torcida flamenguista em relação a Bandeira, era a passividade e falta de pulso firme com as derrotas e eliminações do Mengo, além da ausência de títulos de expressão no período.

Fonte: Coluna do Fla