Flamengo em concentração e oração em dia…

E com o mental fortalecido e o físico bem condicionado é óbvio que os com mais recursos técnicos serão sempre os mais fortes candidatos ao título.

Foto: Divulgação

GILMAR FERREIRA: O Flamengo foi o único dos 20 clubes da Série A que somou dez pontos nas últimas quatro rodadas do Brasileiro.

E essa arrancada iniciada com a maratona de jogos fora do Rio de Janeiro indica que o período passado longe da casa fez bem ao trabalho de Rogério Ceni.

No mínimo, o estado de concentração permanente unificou o pensamento dos jogadores e trouxe de volta o espírito competitivo do time multicampeão de 2019.

E com o mental fortalecido e o físico bem condicionado é óbvio que os com mais recursos técnicos serão sempre os mais fortes candidatos ao título.

Desde a vitória sobre o Goiás, na Serrinha, em janeiro, que o Flamengo moribundo dos jogos contra Bahia, Fortaleza, Fluminense e Ceará adquiriu outra postura.

Os quatro pontos em quatro jogos, com três deles disputados no Rio de Janeiro, deixaram Rogério Ceni com um pé fora do clube.

Foi preciso um plano de emergência para que a temporada fosse salva e por isso elenco deixou o estado.

Realinhado, venceu não só o Goiás como também Palmeiras, Grêmio, Sport e Vasco.

Perdeu para o Athlético-PR, em Curitiba, e empatou com o Bragantino, em Bragança.

E vejam que desta forma nem a improvisação de Willian Arão na zaga, nem a discussão sobre o aproveitamento de Pedro ao lado de Gabriel Barbosa na linha ofensiva foram capazes de minar a concentração.

Com exceção do comportamento do time na derrota de 2 a 1 para o Furacão, na Baixada, o que se viu em cinco dos últimos seis jogos foi um conjunto marcando no campo adversário, com mobilização constante no terreno ofensivo e posse de bola vertical.

E se a vitória não veio no empate com o Bragantino foi porque havia mesmo um equilíbrio de forças.

Neste domingo (14), o Flamengo recebe o Corinthians no Maracanã sabendo que tem um time melhor e mais bem preparado.

Um duelo que em condições normais de temperatura e pressão é para ser decidido no primeiro tempo.

Fato que possibilitaria administrar o desgaste para a decisão do título com o Internacional, que estará enfrentando o Vasco, no mesmo horário.

Mas não adianta se preocupar com o jogo do adversário na luta pelo título.

Porque seja qual for o resultado em São Januário o duelo do outro domingo, também no Maracanã, é que dará contornos finais à disputa.

A esta altura do campeonato há muito pouco a fazer senão concentrar no duelo… e orar!