Transmissão do Carioca na Record terá Mylena Ciribelli e Lucas Pereira

Lucas Pereira trabalhou no Grupo Globo por 15 anos e foi contratado pela emissora paulista em 2012 para os Jogos Olímpicos de Londres.

BLOG DO GABRIEL VALQUER: A Record espera sacramentar nesta quinta (11) o contrato de transmissão do Campeonato Carioca para as temporadas 2021 e 2022. O conselho arbitral da Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro) discutirá o assunto com os clubes para formalizar ou não o aceite das condições da emissora. Enquanto isso, a TV planeja a provável cobertura com profissionais vindos da Globo que já integram seu núcleo esportivo.

O blog apurou que houve uma reunião ontem (10) para definir detalhes. Mylena Ciribelli, apresentadora da Record desde 2009, será o principal rosto do projeto. Assim que o contrato for fechado, a jornalista de 53 anos gravará chamadas para apresentar a novidade ao telespectador do canal de Edir Macedo. Mylena também apresentará atrações pré-jogo e comandará os intervalos das partidas exibidas. Além disso, ela seguirá à frente de quadros esportivos em noticiários.

Para a narração, a Record não terá problemas. Lucas Pereira, que trabalhou no Grupo Globo por 15 anos e foi contratado pela emissora paulista em 2012 para os Jogos Olímpicos de Londres, é o escolhido. O locutor tem identificação com o público carioca por ter começado a carreira no Rio de Janeiro e pelos anos de Sportv. Em 2007, por exemplo, foi ele quem narrou o milésimo gol da carreira de Romário.

A entrada repentina da Record na disputa pelo Carioca surpreendeu até mesmo seus funcionários. A proposta foi feita pela filial da TV no Rio de Janeiro, com aporte da cabeça de rede em São Paulo. O projeto foi arquitetado por Thomaz Naves, diretor comercial da Record desde 2007 e que já trabalhou em funções de marketing no Flamengo em 1999.

Para convencer o alto comando a liberar o dinheiro para o projeto, o setor de vendas da Record Rio fez um estudo de viabilidade comercial para a transmissão do evento. O trabalho apresentado foi considerado promissor. Mesmo que as competições estejam em patamares completamente diferentes, o alto faturamento do SBT — maior concorrente da Record no Ibope — com a Libertadores da América ajudou na decisão.

A notícia da possibilidade de aquisição do Campeonato Carioca se espalhou pelo Brasil e animou praças onde a competição pode ter bom alcance de audiência, como Brasília e Manaus. As duas capitais contam com grande número de torcedores do Flamengo.

Como noticiou o colunista do UOL Rodrigo Mattos, a proposta da Record é de R$ 11 milhões, 10% do valor que a Globo pagava até o ano passado antes de rescindir o contrato de transmissão válido até 2024. Nem todas as equipes estão plenamente satisfeitas com o acordo proposto pela emissora paulista e a reunião desta quinta servirá para aparar arestas neste sentido. Os clubes entendem que podem faturar um bom valor com patrocínios e o pay-per-view próprio do torneio, que está sendo montado por Marcelo Campos Pinto, ex-executivo da Globo.