“Eu achava que o Flamengo estava fora e que o Inter seria campeão”, diz Maurício Prado

Seguido da decepção, com tropeços de quem está na frente, Renato afirma que o Brasileirão atual parece uma dança das cadeiras.

Gabigol, Pedro e Thuler no Flamengo – Foto: Marcelo Cortes

UOL: O São Paulo teve seu primeiro jogo sem o comando de Fernando Diniz na temporada e, com o time dirigido pelo interino Marcos Vizolli, empatou em 1 a 1 com o Ceará no Morumbi após erro do goleiro Tiago Volpi que culminou em gol, dificultando a situação em uma rodada que até então, com a derrota do Internacional para o Sport por 2 a 1, em Porto Alegre, tendo ainda o tropeço do Atlético-MG contra o Fluminense, tal qual o Flamengo na noite de domingo.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com os jornalistas Vinicius Mesquita, Renato Maurício Prado, Alicia Klein e José Trajano —, a rodada é analisada em relação à briga pelo título, assim como o confronto direto entre Corinthians e Athletico-PR na briga por vaga na fase preliminar da Copa Libertadores, em jogo que foi o mais agitado da quarta-feira.

Renato Maurício Prado chama a atenção para o gol sofrido pelo São Paulo em bola recuada pelo volante Luan, com Tiago Volpi errando ao tentar driblar Chú, do Ceará. O jornalista brinca e diz que parecia uma homenagem a Fernando Diniz, ex-técnico do time.

“Quando eu vi aquele gol, aquela lambança, a bola atrasada e o Volpi querendo driblar o Chú, do Cerará, e entregando o gol, eu digo, é uma homenagem, que bonito, os caras gostam do Fernando Diniz, ‘o Fernando Diniz foi mandado embora, mas nós vamos lembrá-lo agora nesse momento aqui do jogo’, é uma coisa de demonstrar carinho pelo treinador que foi embora. Tomaram um gol como vários outros eles tomaram na época do Fernando Diniz”, diz Renato.

O jornalista destaca que o time do São Paulo, que chegou a ter sete pontos de vantagem na liderança e ficou para trás desde a virada do ano, ainda tem possibilidades de ser campeão caso vença o jogo atrasado que tem contra o Palmeiras, mas não acredita que o time realmente volte a brigar e chegue ao título.

“O São Paulo matematicamente ainda não saiu da briga. Acho que não vai conseguir, mas se ganhar o jogo atrasado que tem contra o Palmeiras, que ninguém sabe que Palmeiras é esse que vai vir jogar os jogos que falam do Campeonato Brasileiro, o São Paulo estaria à frente do Atletico-MG, então teoricamente ainda está na briga”, completa.

Brasileirão parece dança das cadeiras
Em relação à disputa pelo título, que a cada semana tem um time apontado em vantagem, seguido da decepção, com tropeços de quem está na frente, Renato afirma que o Brasileirão atual parece uma dança das cadeiras.

“Esse campeonato me parece uma coisa que nós, mais velhos, conhecemos bem, que é a famosa dança das cadeiras. Eu acho que esse campeonato é isso, quando acabar a última rodada, alguém terá que estar sentado naquela cadeira ali de campeão, agora, eu nunca vi patinarem tanto. Parece uma hora que vai ser um, parece uma hora que vai ser outro”, diz o jornalista.

“Eu achava que o Flamengo estava fora do páreo e que o Inter seria campeão. Pois bem, o Flamengo no momento depende apenas de três vitórias nos próximos três jogos para ser campeão, algo que para esse time do Flamengo, o potencial que ele tem, não para o que ele vem fazendo, a irregularidade dele não permite otimismo, mas o potencial desse time até pode se dizer, olha, por que não? Pode ganhar os três jogos e ser campeão. Mas também o Inter pode ganhar os três jogos e ser campeão ou o Inter e o Flamengo podem os dois tropeçarem e o São Paulo ou o Atlético-MG ganharem os jogos que faltam. Dança das cadeiras total”, completa.

Alicia Klein: Campeonato ótimo, com futebol péssimo
Alicia Klein afirma que o Campeonato Brasileiro está sendo uma competição ótima, mas com nível baixo de futebol, citando a derrota do Internacional e o empate do São Paulo, além da derrota do Vasco, ainda mais ameaçado de rebaixamento, para o Fortaleza.

“Eu acho que a gente está tendo um campeonato ótimo, com futebol péssimo. Você olha, todos os jogos foram ruins, o melhor jogo da rodada foi Corinthians e Athletico-PR, jogo que não valia nada, aquele jogo do pessoal do meio da tabela e que foi um jogo de seis gols, que o Corinthians talvez tivesse a obrigação de ganhar porque esteve três vezes na frente”, diz Alicia.

“Tem a beleza do futebol, ainda que o futebol não tenha sido belo, da expulsão do Wendel aos 25 minutos do primeiro tempo mudou o jogo, o Inter fica com um jogador a menos, na sequência toma um gol, consegue empatar, e aí toma o gol em um lance ridículo do Lomba, de achar que a bola tinha saído e desistir do lance. O jogo do São Paulo, que quando a gente pensa que é um joguinho medíocre, que vai terminar 0 a 0, tem emoção no final, proporcionada pelo Volpi e depois ainda o São Paulo conseguir o empate já ali com quase 50 minutos do segundo tempo”, conclui.