Após Lincoln, Fla negocia para liberar trio questionado pela torcida e espera receber R$ 30 milhões

A diretoria flamenguista já vem pensando na próxima temporada e deve começar a liberar jogadores que não estão nos planos

BOLAVIP: Romário Júnior

A torcida do Flamengo está com o secador ligado para o confronto entre Internacional x Sport, nesta noite (10), no Estádio do Beira-Rio. Como o Mengão empatou contra o Red Bull Bragantino, precisa que o Colorado não ganhe para não voltar novamente aos quatro pontos de vantagem no Campeonato Brasileiro.

Para a próxima temporada, a diretoria flamenguista planeja vender alguns jogadores e dois defensores podem iniciar essa lista: Rodinei, hoje emprestado no Internacional, e Renê, reserva do Filipe Luís na lateral esquerda. O primeiro vem recebendo sondagens de clubes Árabes e uma proposta ficou para chegar ainda nessa janela de transferências.

Já Renê, teria cobiças de um clube da Série A, cujo o nome ainda é mantido em sigilo. Assim, pode encaminhar sua saída do Mais Querido do Brasil ao final do Campeonato Brasileiro. Outro lateral que também tem chance de sair é João Lucas, que tem sondagens do Juventude. Como o Flamengo precisa de grana, não deve dificultar nenhuma venda desse perfil.

A ideia flamenguista é embolsar pelo menos R$ 30 milhões com novas vendas de jogadores. Assim, o clube teria ainda mais poder orçamentário para garantir a permanência de craques como Arrascaeta, Bruno Henrique, Gerson e companhia. A ideia da diretoria flamenguista é não perder nenhum atleta acima da média.

O curioso é que esses três atletas, assim como Lincoln, são criticados pela torcida. Rodinei era muito questionado nos tempos de Flamengo, mesmo até jogando bem algumas partidas. Renê também é criticado e João Lucas nunca se firmou com a pressão da Nação.