STJD reativa processo de lance em que Bruno Henrique atingiu o rosto de Breno, do Goiás

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva determinou o retorno do processo sobre Bruno Henrique, do Flamengo, que no duelo com o Goiás, pela 11º rodada do Brasileiro, atingiu o rosto do volante Breno, que fraturou o nariz. Antes, a comissão disciplinar havia entendido que não havia motivo para reconhecer a denúncia, pois o lance não fugiu da visão da arbitragem.

A Procuradoria, no entanto, recorreu, e o entendimento no Pleno foi de que, como o Goiás foi o autor da notícia de infração, deveria ter sido intimado, o que não aconteceu, e a comissão teria que votar pela procedência ou não dos termos da denúncia. O caso será analisado na próxima sessão da Terceira Comissão Disciplinar no artigo de jogada violenta, que prevê pena de um a seis jogos de suspensão. Na ocasião, o lance não foi verificado pelo VAR, e Bruno Henrique não foi advertido pelo árbitro com cartão.