Flamengo perdeu 54 mil sócio-torcedores em quase 1 ano

Antes da pandemia, o clube contava com um pouco mais de 120 mil associados. Dez meses depois, o Flamengo conta com 66 mil.

Foto: Alexandre Vidal

Com a temporada espetacular em 2019 e os inúmeros títulos conquistados, o Flamengo viu o plano de sócio-torcedor atingir números altíssimos. No entanto, no início de 2020, quando a pandemia do novo coronavírus atingiu o calendário do futebol brasileiro, o Rubro-Negro viu a quantidade de sócios despencar. Apesar do retorno do futebol, em agosto, o Mais Querido teve queda de quase 50% nos planos, ou seja, cerca de 60 mil pessoas cancelaram as assinaturas.

O Flamengo ainda é responsável por um dos maiores programas de sócios-torcedores do Brasil e, antes da quarentena, contava com um pouco mais de 120 mil associados. No entanto, atualmente, cerca de dez meses depois, com uma queda significativa, o Rubro-Negro conta com apenas 66.088 assinantes. Vale ressaltar que durante a pandemia, o Mais Querido realizou algumas modificações nos planos.

No mês de outubro, o programa que se chamava ‘Nação Rubro-Negra’ foi substituído para ‘Nação’. A ação aconteceu prometendo um aumento nos benefícios e nas experiências aos torcedores, com isso, o Fla, inclusive, enviou um ‘kit de boas vindas’ para os novos associados e para todos aqueles que renovaram os planos do ST. Nesta nova fase, o Mais Querido estabeleceu novas opções para os planos. Ao todo, são seis possibilidades, com preços que variam de R$ 23,90 até R$ 294,90.

O retorno do público aos estádios é visto como a chave para o Flamengo dessa situação. Entretanto, por enquanto, no futebol brasileiro ainda não há autorização das entidades competentes para que a torcida retorne às arquibancadas. Para a temporada 2021, a expectativa é de que tenha uma nova avaliação e, dependendo do sistema de vacinação no país, seja possível a presença dos torcedores nos jogos.

Fonte: coluna do fla

DEIXE UM COMENTÁRIO