Maior carrasco do século, He-man afirma sobre o Fla: “É minha vítima, é meu freguês”

Parece que o Flamengo tem que parar uma “mística” contra o Goiás, o atacante He-man, entra em campo e a torcida já teme sofrer gols do artilheiro do século contra o mais querido.

Em 2020 o atacante Rafael Moura, foi entrevistado pelo programa “Fora de Jogo”, do Esporte Interativo, e brincou sobre os gols no clube carioca. Até aqui, foram 12 gols marcados, em 26 jogos por oito clubes diferentes (Goiás, Atlético-MG, América-MG, Fluminense, Internacional, Figueirense, Athletico-PR e Corinthians).

“O Flamengo, pela história de Zico, Nunes, Andrade, sempre teve uma camisa muito forte, a maior torcida, e isso faz com que qualquer jogador entre mais focado, mais concentrado a jogar contra o Flamengo. Digamos que eu tenha mais sorte porque nos últimos dez anos só em 2015 eu estava operado. Foi o único ano que eu não fiz gol [contra o Flamengo]”, disse.

O atacante que já foi sondado pelo clube em 2011, brincou sobre o Flamengo ser sua maior vítima, e revelou um pouco a amizade com o atacante e seu ex-companheiro Michael.
“É minha vítima, é um freguês, entrando na brincadeira… Com todo respeito. Escuto isso de flamenguista: ‘quando vai parar de fazer gol na gente?’’ disse o atacante brincando.

+ “É injusto comparar o Fla de 2019 com qualquer time no Brasil”, dispara Gabigol

“Sobre o Michael, Ele tem uma cabeça muito boa. Pela cabeça e pela personalidade, acho que ele vai muito longe. Ele era como meu filho. Eu cobrava dele, mas era cobrança para o bem”, afirmou He-Man.

Fonte: Urubu Interativo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui