Organizada do Flamengo emite nota oficial questionando jogadores, comissão técnica e Rogério Ceni; leia

Neste domingo (10), a torcida organizada do Flamengo emitiu uma nota oficial questionando os jogadores, comissão técnica e Rogério Ceni. Na carta, a organizada pede explicações sobre as opções do técnico rubro-negro e pedem responsabilidade ao elenco. Confira na íntegra: 

O G. R. M. C. Raça Rubro-Negra, representado por sua atual diretoria, através desta carta, traz uma série de questionamentos direcionados aos jogadores e a comissão técnica do departamento de futebol do Clube de Regatas do Flamengo, principalmente ao atual treinador, Rogério Ceni.

Em primeiro lugar, considerando as sucessivas falhas e atuações desastrosas, por que a dupla de zaga contratada em 2020- Gustavo Henrique e Léo Pereira- ainda tem prioridade em relação a outros jogadores do elenco? Trazemos o exemplo de Matheus Thuler, atleta de 21 anos e 42 partidas pela equipe profissional, de atuações regulares e que, em regra, são satisfatórias. Mesmo assim, segue descartado pelo atual treinador.

Nesse sentido, por qual razão garotos da base rubro-negra, pratas da casa, são preteridos em relação a jogadores que, em inúmeras ocasiões se mostraram inaptos a vestir o Manto do Clube de Regatas?

O recorrente desprezo às joias da base nos causa, sobretudo, espanto, tendo em vista que foram peças fundamentais em jogos como contra o Palmeiras, em 2020, em São Paulo. Na ocasião, um time repleto de garotos mostrou ser inverossímil teoria segundo a qual ainda não estão prontos para assumir a responsabilidade de uma sequência de jogos no profissional.

Ademias, o que justifica a falta de comprometimento, vontade, raça e entrega de grande parte do elenco? Ao contrário de tempos passados, o clube oferece estrutura de primeiro mundo aos atletas. Os salários são pagos em dia, sem exceção. O Clube de Regatas do Flamengo, em sua mais pura essência, exige profissionais comprometidos, que deixam sangue e suor em campo, fazendo de cada jogo uma batalha.

Não nos esqueçamos: O Ninho do Urubu não é uma colônia de férias. Seremos eternamente gratos por conquistas e títulos, mas o ano de 2019 não pode, de maneira alguma, ser uma espécie de blindagem que concede imunidade incondicionada aos que fizeram parte daquele ano histórico. Pensamos no futuro e nos títulos que estão por vir, e, para que isso se concretize, jogadores prostrados na zona de conforto não são bem-vindos.

Rogério Ceni, comissão técnica e jogadores devem assumir, definitivamente, a responsabilidade inerente ao trabalho que representa 42 milhões de corações. Que fiquem os que, de fato, querem. Que haja planejamento, não manobras improvisadas, decisões precipitadas e descaso com o futuro do futebol Clube de Regatas do Flamengo. Não é uma brincadeira!!!”

Retirado de: Flazoeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui