Marcos Braz não vê conflito de interesses por cargo no Flamengo

Vice de futebol foi eleito para a Mesa Diretora da Câmara Municipal

Sexto vereador mais votado do Rio de Janeiro, o vice de futebol do Flamengo, Marcos Braz, foi empossado e comentou sobre as acusações de um possível conflito de interesses ao atuar na política da cidade e também no clube carioca. Na opinião dele, a fiscalização precisa ser em relação ao seu rendimento nas duas áreas.

“Fico chateado com o preconceito. Se eu tiver de fazer uma viagem de emergência com o Flamengo, vou pedir para que esse dia de falta seja descontado. Nos dias de hoje não dá para enganar ninguém. Se eu estiver no Ninho, todo mundo vai saber. As pessoas têm de analisar se estou ou não correspondendo, mas que falem depois. Não vou deixar de contratar jogador para o Flamengo e também não tenho de contratar jogador para a Câmara. Não há conflito algum na atividade fim”, afirmou em entrevista ao portal “UOL”.

De acordo com a opinião de Braz há um desconhecimento de boa parte das pessoas sobre qual a função de um vereador. Ele afirmou que vai adotar uma postura independente e que não foi eleito eleito com o apoio de nenhum grupo específico.

“Se tem alguém imparcial na Câmara, esse alguém sou eu. A ação dos vereadores é de muita conversa e acordos entre partidos. Eu durmo tarde e acordo cedo, sou uma máquina trabalhando. Agora, se eu estiver de folga e for ao treino no Ninho no sábado, isso é problema meu. Se eu tiver um impacto até na minha saúde, também é problema meu. Tenho de estar presente nas votações e nos momentos em que a Casa precisar. Se o Flamengo perder um campeonato é por minha causa? Perde porque é esporte, porque se ganha, perde e empata”, disse.

Eleito com 40.938 votos, Marcos Braz vai ocupar a Mesa Diretora da Câmara. Ele será segundo secretário e terá papel importante para o funcionamento do dia a dia parlamentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui