Flamengo afirma ter prova da ofensa de injúria racial de Ramirez, do Bahia

Rodrigo Dunshee, VP Geral e Jurídico do Flamengo, anunciou o fato nas redes sociais

O Flamengo, por meio de seu vice-presidente geral e jurídico Rodrigo Dunshee, afirma ter prova que revela “que teria haviado a ofensa” de injúria racial de Juan Ramirez, jogador do Bahia, em determinado lance da partida de domingo, no qual Gerson e Bruno Henrique estavam envolvidos. De acordo com o dirigente do Rubro-Negro, o documento será apresentado ao STJD e entregue à Polícia.

– O Flamengo encomendou a especialistas do INES – INSTITUTO DE EDUCACAO DE SURDOS, uma leitura labial da situação do Ramirez com o Bruno Henrique momentos antes do que se passou com o Gerson. A prova revelou que teria havido a ofensa, vamos apresentar ao STJD e entregar a polícia – publicou o VP do Flamengo Rodrigo Dunshee, em seu perfil no Twitter, nesta terça-feira.

Nesta terça, o meia Gerson – que relatou durante o jogo ter sido ofendido pelo atleta do Bahia – prestou depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi). Por meio das redes sociais do Flamengo, o atleta voltou a se posicionar sobre o episódio, o qual está sendo apurado pela Polícia.

– Estou aqui na delegacia, vim falar sobre o ocorrido. Quero deixar bem claro que não vim aqui só para falar por mim. Vim para falar pela minha filha, que é negra, meus sobrinhos, meu pai, minha mãe, meus amigos e por todos os negros do mundo. Hoje, graças a Deus, eu tenho um status de jogador de futebol, onde eu tenho voz ativa para poder falar e dar força para que outras pessoas, que também sofrem racismo ou outro tipo de preconceito, possam falar também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui