Agentes da Civil vão à Gávea, sede do Flamengo, para apurar caso de racismo contra Gerson

Jogador acusa Ramirez de injúrias raciais

Agentes da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI) foram à Gávea, na manhã desta segunda-feira, para se reunir com Rodrigo Dunshee, vice-presidente jurídico do Flamengo, para tratar sobre o caso de racismo contra o atleta Gerson, ocorrido na partida do último domingo, contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro.

Durante a vitória do Flamengo por 4 a 3, Gerson acusou o meia colombiano Ramirez de ter dito “Cala a boca, Negro”.

“Além de apoiar o Gerson na esfera criminal, o Flamengo representará ao STJD contra o atleta que ofendeu racialmente o Gerson, assim como o fará contra o Mano Menezes, que apoiou a ofensa racial e chamou de malandragem. Temos que banir o racismo da nossa sociedade.”, escreveu Dunshee em seu Twitter. 

Após o encontro com o VP jurídico rubro-negro, os agentes da DECRADI vão se encontrar com Gerson para apurar o caso.