‘X-tudo’ na infância, Diego Alves superou bullying e paralisia. No Flamengo, pode se isolar como goleiro mais vitorioso

Quando criança, Diego Alves precisou superar uma paralisia facial e o bullying devido ao peso excessivo. No último mês, ele esteve mais presente no noticiário pela novela envolvendo sua renovação, que parecia emperrada, do que pelo que apresentava em campo. Com contrato novo até 2021, Diego Alves agora tem como objetivo se isolar como o goleiro mais vitorioso da história do Flamengo — mais um passo será dado hoje, contra o Bahia, às 18h15, no Maracanã.

Diego Alves teve uma infância marcada por gozações — a principal delas relacionada ao seu peso. Aos dez anos foi apelidado de “X-Tudo”, em referência ao tamanho do sanduíche, quando ainda atuava nas escolinhas de Ribeirão Preto, São Paulo. Ele levava na esportiva.

Os 70 quilos, na verdade, eram consequência de um problema de saúde: naquela idade, Diego Alves sofreu uma paralisia facial e precisou fazer um tratamento com base em cortisona, remédio que trouxe efeitos colaterais.

— Era gordinho quando pequeno. Quando você é pequeno passa por esse tipo de transformação. Tive um problema e tinha que fazer um tratamento e isso facilitou para ganhar peso. Fui crescendo e perdendo peso — lembra Diego Alves.

O goleiro perdeu 20 quilos (e o apelido) aos 12 anos. Não houve dieta ou receitas milagrosas, apenas o esporte como motivação e os treinamentos como uma espécie de academia. Então, a carreira foi evoluindo Do Atlético-MG para o futebol espanhol, até chegar ao Flamengo.

Caminho dos recordes

Ao renovar contrato, Diego Alves persegue duas marcas: ser o segundo goleiro com mais jogos pelo clube na década e o mais vitorioso como titular na história. A primeira delas será batida diante do Bahia, quando irá igualar Paulo Victor (158) em número de partidas. Felipe (183) lidera na década e Cantareli (557), na história.

Sobre ser o mais vitorioso, o levantamento do GLOBO mostra Diego Alves empatado com Raul Plasmann como goleiro com mais títulos sendo titular na história do Flamengo. Neste caso, consideramos apenas competições oficiais onde os arqueiros tiveram papéis decisivos durante a campanha.

Por exemplo, César não é citado mesmo tendo nove títulos pois não foi titular durante as campanhas.

Títulos como titulares no Flamengo

Diego Alves (6 títulos)Raul Plasmann (6 títulos)Bruno (4 títulos): Carioca de 2007, Carioca de 2008, Carioca e Brasileiro de 2009Felipe (3 títulos): Carioca de 2011, Copa do Brasil de 2013, Carioca de 2014Julio César (3 títulos): Carioca e Copa dos Campeões de 2001, Carioca de 2004Clemer (3 títulos): Carioca e Mercosul de 1999, Carioca de 2000Zé Carlos (3 títulos): Carioca de 1986, Brasileiro de 1987, Copa do Brasil de 1990Cantareli (3 títulos): Carioca de 1978, Carioca de 1979, Carioca de 1979 (ESPECIAL)Jurandir (3 títulos): Carioca de 1942, Carioca de 1943, Carioca de 1944

Com a renovação por mais um ano, Diego Alves terá uma temporada inteira — e o Campeonato Brasileiro deste ano — para se isolar no posto e ser o mais vitorioso.

Junto a Everton Ribeiro e Diego Ribas, o goleiro é considerado um dos capitães do elenco do Flamengo e liderança ativa no vestiário.

O Flamengo não terá hoje Willian Arão, em fase final de recuperação de lesão na coxa direita. Diego Ribas volta após fazer reforço muscular. Pedro Rocha, em fim de contrato, não foi relacionado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui