Rodrigo Caio condena rotatividade na defesa e afirma: “Nossa arma era o entrosamento”

Antes do treino desta sexta (18), o zagueiro Rodrigo Caio concedeu entrevista coletiva e falou sobre um assunto polêmico: Rodízio de jogadores no setor defensivo. O atleta revelou que isso dificulta, pois a linha dos quatro defensores tem que estar entrosados.

— Isso dificulta muito, pois numa linha de quatro precisamos de entrosamento. Em 2019 a nossa arma era o entrosamento, somente pelo olhar sabíamos onde o companheiro estava. Levo comigo que uma zaga forte ganha campeonatos e precisamos nos fortalecer mais.

O assunto gerou enorme polêmica quando o antigo treinador, Domènec Torrent, usaria o rodízio como método para poupar jogadores e rodar o elenco. Porém, o ex-comandante nem precisou implementar a ideia, pois acabou sendo obrigado a fazer muitas trocas após o surto de Covid sofrido pelo departamento de futebol em setembro. Com isso, a equipe do Mais Querido convivia com alta rotatividade na defesa. Foram várias duplas testadas até Dome ser demitido.

Rogério Ceni vem tendo a oportunidade de ter os jogadores mais inteiros após um período de diversas lesões, inclusive o zagueiro. Com isso, o treinador tem procurado colocar em campo a base de 2019 e só faz mudanças conforme alguma necessidade. Mesmo conhecendo o atual treinador, Rodrigo Caio trabalhou pouco com ele no Fla e destacou a adaptação e evolução no novo trabalho que vem sendo desenvolvido.

— Estamos trabalhando forte para nós adaptar, o Rogério é muito parecido com o Jorge em estilo e estamos evoluindo. Estamos cada vez mais perto da perfeição, a cada dia mais.

O Flamengo entra em campo no próximo domingo (20), para encarar o Bahia, às 18h15 (horário de Brasília), no Maracanã, em partida válida pela 26ª rodada do Brasileirão. O duelo será exibido pelo Premiere.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui