Gabigol entra para a história do Brasileiro após dois gols contra o Santos

Jogo de domingo colocou Gabigol entre os 15 maiores artilheiros da era dos pontos corridos

Pedindo para ser chamado a partir de agora de Gabi, Gabigol foi fundamental na goleada do Flamengo frente ao Santos por 4 a 1. Ao marcar dois gols, o atacante assumiu a artilharia do clube na temporada ao lado de Pedro (20 gols), e entrou para a história do Brasileirão.

O centroavante rubro-negro agora está na lista dos 15 maiores artilheiros da era dos pontos corridos da história da competição. Confira abaixo o ranking.

1º – Fred – 149 gols
2º – Diego Souza – 114 gols
3º – Paulo Baier – 106 gols
4º – Alecsandro – 102 gols
5º – Wellington Paulista – 100 gols
6º – Borges – 99 gols
7º – Rafael Moura – 91 gols
8º – Luís Fabiano – 85 gols
9º – Roger – 83 gols
10º – Washington – 82 gols
11º – Souza – 77 gols
12º – André Lima – 75 gols
13º – Gabigol – 74 gols
Obina – 74 gols
Deivid – 74 gols

O jogo

Escalações:
Flamengo: Diego Alves; Maurício Isla, Rodrigo Caio, Natan e Filipe Luís; João Gomes, Gerson, Arrascaeta e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol.
Santos: João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Alex e Wagner; Alisson, Sandry, Jean Mota e Tailson; Marcos Leonardo e Lucas Braga.

O Flamengo iniciou a partida tentando tomar conta do jogo, e logo aos quatro minutos, João Gomes recuperou a posse, a bola sobrou para Gabigol, que quase abriu o placar. Aos 17, Gabriel Barbosa teve outra boa chance após um lindo cruzamento de Arrascaeta, porém o camisa 9 errou a finalização. Dois minutos depois, foi a vez do uruguaio receber um bonito passe de Bruno Henrique na esquerda, mas finalizar para fora. Já no minuto 21, Gerson fez um lançamento para BH cabecear próximo à trave de João Paulo.

Aos 31 foi a vez do “Coringa” ter a chance de abrir o placar após um cruzamento de Bruno Henrique, porém de cabeça a bola passou próxima ao gol santista.

O gol do Flamengo saiu aos 41. Arrascaeta cruzou, Rodrigo Caio tocou de cabeça, Natan finalizou na trave e no rebote, Gerson abriu o placar: 1 a 0.

Na segunda etapa, Arrascaeta sofreu uma falta dentro da área e Gabigol de pênalti, fez o segundo gol aos 4 minutos: 2 a 0. O terceiro veio aos 12 minutos: Bruno Henrique cruzou, João Paulo espalmou e Filipe Luís no rebote ampliou: 3 a 0. Três minutos depois, Rogério Ceni promoveu a entrada de Pedro no lugar de Gerson. Virou goleada aos 25. Everton Ribeiro sofreu um novo pênalti, e novamente Gabigol bateu com tranquilidade para marcar: 4 a 0.

O Santos diminuiu aos 30. Madson cruzou na área e Bruninho cabeceou sem chances para Diego Alves: 4 a 1.

Aos 37, Pepê e Vitinho entraram no lugar de Bruno Henrique e Arrascaeta, e logo no primeiro toque na bola, o jovem meio-campista finalizou no travessão.

Na reta final, ainda deu tempo de Ceni chamar Pedro Rocha e Michael, que substituíram Gabigol e Everton Ribeiro.