Ceni pede, diretoria do Fla ‘pisa o pé no freio’ e atacante permanece no clube até o final da temporada

O treinador flamenguista vem trabalhando diariamente para fazer com que a equipe renda o máximo dentro de campo e satisfaça o exigente torcedor

Flamengo tem um jogo importantíssimo neste domingo (13), pelo Campeonato Brasileiro, quando enfrenta o Santos, no Estádio do Maracanã. O Mengão precisa vencer esta partida para continuar forte na briga em busca de mais um título nacional. A torcida já não tem mais aquela paciência toda e cobra por um melhor desempenho da equipe dentro de campo.

Rogério Ceni sabe da pressão que é treinar o clube mais popular do Brasil e tem trabalhado diariamente para mostrar todo seu talento e profissionalismo como treinador. Ele é muito elogiado pelos jogadores, diretoria e espera um bom resultado nesta tarde para engatar a sexta marcha e bater de frente com o São Paulo ponto a ponto pela liderança do Brasileirão.

Nos bastidores, o comandante também tem ajudado os dirigentes na montagem do elenco. Pedro Rocha não irá permanecer no Rubro-Negro, assim como Lincoln. O técnico não vai se opor nas decisões da alta cúpula flamenguista, mas já confessou que gostaria da permanência de Diego Alves, um dos líderes do grupo. Por outro lado, como é uma questão econômica, Ceni não pretende interferir na negociação.

Michael Coletiva
Nesta manhã, Michael foi ao Ninho para treinar e conceder coletiva (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Outro jogador com futuro incerto é Michael. Contratado a peso de ouro no começo do ano, o atacante não conseguiu render o esperado e é criticado por boa parte da torcida. No entanto, Rogério acredita no talento do velocista e deseja resgatar o seu futebol neste semestre. Assim, a diretoria irá esperar o desempenho do “robozinho” para decretar o seu destino a partir da próxima temporada.

Michael encantou o Brasil com lindas jogadas quando vestia a camisa do Goiás. No Flamengo, o atacante também teve alguns bons momentos com Jorge Jesus, mas depois nunca mais foi o mesmo e perdeu prestígio dentro do clube. Internamente, o comandante flamenguista busca motivar o atleta para tê-lo como um ‘reforço’ importante, principalmente no decorrer dos jogos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui