Elenco do Flamengo não quer a saída de Diego Alves

A ida de Rafinha para o Olympiacos já havia deixado uma grande lacuna no grupo, que já estava órfão com a mudança de ares de Jorge Jesus.

A iminente saída de Diego Alves gera apreensão entre as principais lideranças do elenco do Flamengo. Nomes como Everton Ribeiro, Filipe Luís, Diego Ribas e Gabigol não aprovam o provável adeus do goleiro e o clima é de apreensão no vestiário.

Não há nada que aponte para uma rebelião a favor do goleiro, porém sua liderança não é contestada e perder mais um dos grandes pilares do elenco preocupa. Na jornada vitoriosa de 2019, o camisa 1 foi um dos que ajudou a filtrar atritos ocorridos no Ninho e sempre foi um elo de interlocução com a cúpula. Além disso, foi decisivo quando o time mais precisou dele em campo.

Caso não haja a extensão do vínculo, o Fla vê, aos poucos, uma mudança no cotidiano rubro-negro. A ida de Rafinha para o Olympiacos (GRE) já havia deixado uma grande lacuna no grupo, que já estava órfão com a mudança de ares de Jorge Jesus.

“Ele é um cara importantíssimo para nós e para o clube. Fez história e continua a fazer. Passou por todas as situações aqui. Desejamos esse final feliz, mas não depende de nós. É um acordo entre as partes. O que posso destacar é o compromisso dele. Acho que faltam quatro jogos para terminar o contrato e ele está se dedicando como se fosse o primeiro dia dele”, disse Filipe.

O impasse entre o camisa 1 e a diretoria segue. A 19 dias do fim do contrato, nada indica que haverá um acerto, mas resta um fio de esperança. Permanecer com o atleta é uma briga pessoal de Marcos Braz, vice-presidente de futebol, mas a questão ultrapassou os muros do Ninho.

Um outro cabo eleitoral de Diego é o técnico Rogério Ceni, que conta muito com o titular para o prosseguimento do seu trabalho. Em seus primeiros dias de clube, o treinador deixou claro que o goleiro retomaria a vaga entre os 11. Apesar da confiança em Hugo Souza, Ceni, com a experiência de anos debaixo das traves, sabe bem a diferença que a bagagem faz.

Com um desacerto econômico a ser superado, o goleiro tem em mãos uma proposta que não lhe agrada. Piora muito o fato de um acordo previamente selado ter sido vetado pelo departamento financeiro. O tempo corre e um casamento marcado por 156 jogos e seis títulos está prestes a ser desfeito.

Olho no Santos
Em meio ao imbróglio envolvendo Diego Alves, o Rubro-Negro segue sua preparação para o jogo de amanhã (13) contra o Santos, às 16h, no Maracanã. Sem Gustavo Henrique, suspenso, Léo Pereira deve formar zaga com Rodrigo Caio. O jovem volante João Gomes é o favorito para substituir o lesionado Willian Arão. Com 42 pontos, o Fla está a oito do líder São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui