Torcedor ilustre do Flamengo, Eduardo Galvão morre de Covid-19 aos 58 anos; clube faz homenagem

Ator não resiste às complicações causadas pelo novo coronavírus e morre na noite desta segunda-feira no Rio. Fla recorda 'grande rubro-negro, sempre participativo'

A Nação Rubro-Negra perdeu um apaixonado torcedor. Na noite da última segunda-feira, o ator Eduardo Galvão não resistiu às complicações causadas pela Covid-19 e morreu aos 58 anos, no Rio de Janeiro. De acordo com informações da “Quem”, ele estava intubado desde o dia primeiro.

Galvão ganhou destaque na teledramaturgia desde seu primeiro trabalho, na novela “O Salvador da Pátria”, na Rede Globo. Em seguida, fez parte de tramas como “Despedida de Solteiro”, “A Viagem”, “Porto dos Milagres”, “Paraíso Tropical”, da série “Amazônia: de Galvez a Chico Mendes”, de uma temporada de “Malhação” e do programa infanto-juvenil “Caça-Talentos” (no qual contracenou com a apresentadora Angélica). Seu último trabalho nas telinhas foi em “Bom Sucesso”.

Além de conciliar sua rotina no cinema e na televisão com ir a jogos do Flamengo, o ator ia frequentemente a eventos promovidos pelo clube. As lembranças fizeram com que o Rubro-Negro prestasse solidariedade.

No Twitter do Flamengo, foi divulgado um depoimento que Eduardo Galvão deu neste ano em homenagem aos 125 anos de fundação do clube. Além disto, o Rubro-Negro afirmou:

“O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente o falecimento do ator Eduardo Galvão, vítima da Covid-19. Grande rubro-negro e sempre participativo nos eventos do clube, Eduardo deixará muitas saudades.

Fica aqui a nossa homenagem com esse registro do grande ator, quando ele parabenizou o Mais Querido pelos 125 anos. Que Deus conforte os familiares e amigos neste momento tão difícil. Descanse em paz, Galvão!”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui