Arão enaltece decisão de Gustavo Henrique em expulsão contra o Bota: “Foi cirúrgico”

Aos 43 minutos do segundo tempo da partida contra o Botafogo, neste sábado (05), quando o Flamengo já vencia por 1 a 0, um lance foi determinante para não mudar os rumos do placar e do jogo. Lucas Campos, jogador adversário, entrava livre para sair na cara de Diego Alves e fatalmente marcar o gol de empate, quando Gustavo Henrique o puxou ainda fora da área, evitando a conclusão. O juiz marcou falta, expulsou o zagueiro. Para Willian Arão, o companheiro foi inteligente e cirúrgico para manutenção da vitória da equipe.

— A gente sabia que a chance de fazer o gol estando cara a cara com o Diego Alves era maior do que numa cobrança de falta. Então, sem dúvida nenhuma ele falou: “Vou me sacrificar aqui pelo time”. Nós jogadores sabemos, mas quem quer pegar no pé dele vai dizer o contrário, que isso foi determinante para nossa vitória.

O volante disse ainda que Gustavo Henrique foi ‘esperto’ para puxar Lucas Campos fora da área e fazer somente uma falta, não um pênalti para o Botafogo. Ele revelou também que os atletas agradeceram ao colega pela atitude no fim do jogo.

— Eles tinham a chance de fazer o gol de falta, mas era menor do que o cara saindo na cara do goleiro. O Gustavo Henrique foi cirúrgico e muito bem. A gente agradeceu a ele também. Ele ainda teve o senso de puxar fora da área, tirar ele da área, teve o senso de não fazer o pênalti, pois não ia adiantar nada ele ser expulso e levarmos o gol.

Lutando pelo octa, o Flamengo só volta a jogar neste domingo (13), às 16h (horário de Brasília), para enfrentar o Santos, no Maracanã, em jogo válido pela 25ª rodada do Brasileiro. Com 42 pontos, o Mais Querido ocupa a terceira colocação da tabela, a cinco pontos do São Paulo, líder.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui