Gatito, Walter, Tadeu e mais: goleiros especulados ganham força no Flamengo

O nome de Gatito Fernández alcançou o ranking dos assuntos mais comentados do Twitter

Aos 35 anos, Diego Alves recebeu sondagens de clubes do exterior e não deve permanecer no Flamengo. Com contrato até o dia 31 de dezembro, o goleiro está livre para assinar um pré-contrato com outro clube, podendo sair de graça e prejudicando os cofres rubro-negros. A prioridade da diretoria neste momento são os jogadores emprestados, principalmente Pedro e Thiago Maia — que devem ser comprados. Outros nomes também são devem sair, como Michael e Pepê.

Membro do estafe de Diego AlvesRafael Cotta, que trabalha no departamento de marketing do goleiro, se pronunciou e esclareceu os negócios há pouco menos de um mês. “Chegaram propostas boas para ele sair, o próprio Flamengo pediu para que ele ignorasse, e o próprio Diego Alves falou para o estafe que não quis ouvir e que quer ficar no Flamengo. Estão jogando o cara contra a torcida, como fizeram no caso do Dorival Júnior”.

“As partes devem chegar a um acordo, mas não julguem o Diego Alves como se fosse vilão. Aliás, não é história de vilão ou herói. É uma renovação. Basta esperar e torcer para que tudo corra com o melhor para o Flamengo e para o Diego Alves. Ele está sendo injustiçado. Quer julgar, julga, mas com as informações. Havia uma contraproposta que foi aceita pelo Diego Alves”, finalizou. Uma possível saída do goleiro também agitou torcedores nas redes sociais. 

Alguns goleiros foram escolhidos pela Nação no lugar de Diego. Nomes como Gatito FernándezTadeu e Walter ganharam força na web. O nome do arqueiro botafoguense, inclusive, chegou aos Trending Topics do Twitter. A atual fase do rival também foi algo citado por torcedores — o Botafogo está na zona de rebaixamento. Dados do DMUF-MG apontam uma possibilidade de 58,1% de uma eventual queda do time alvinegro até a segunda divisão. 

A informação da saída de Diego Alves foi informada em primeira mão pelo jornalista Venê Casagrande. O goleiro teria exigido aproximadamente R$700 mil mensais, em um contrato de dois anos. O valor teria sido aceito por Bruno Spindel depois de algumas negociações com o empresário do guarda-redes, Eduardo Maluf. No entanto, o departamento financeiro do clube barrou o acerto. A explicação foi de que a quantia era muito superior ao estipulado pelo Fla.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui