CBF discorda do Flamengo em relação a Rodrigo Caio, crê que não devolveu o jogador machucado e mantém diagnóstico da lesão de Pedro

Segundo apurou a reportagem, o zagueiro se apresentou ao técnico Tite relando dores no joelhos, mas disse que daria para treinar e jogar normalmente, e depois voltou ao seu clube sem lesão; boletim da contusão do atacante foi o que dizia o laudo médico do exame realizado em São Paulo

O chefe do departamento médico do Flamengo, Márcio Tannure, concedeu coletiva nesta sexta-feira e falou sobre as situações físicas de Pedro e Rodrigo Caio, jogadores que estão no departamento médico. Tannure disse que os dois atletas voltaram lesionados da seleção brasileira e ainda detalhou o problema do atacante, afirmando que a contusão foi “grave, de grau 2”, o que não é comum no Rubro-Negro.

Entretanto, a CBF, em 14 de novembro, divulgou que a lesão de Pedro foi “pequena” no adutor da coxa direita e que o atleta seria cortado da Seleção porque não teria condições de jogar na partida seguinte, que seria três dias depois contra o Uruguai. Oficialmente, a CBF não quer se manifestar sobre o assunto até para não entrar em rota de colisão com o Flamengo, mas a instituição mantém o diagnóstico divulgado anteriormente, que foi:

“É uma lesão pequena, mas no nosso entendimento não existem condições de que o atleta participe do jogo de terça-feira (17)”, explicou o médico Rodrigo Lasmar sem estipular prazo de retorno e gravidade da contusão.

Segundo apurou reportagem, no boletim médico de Rodrigo Lasmar, chefe do DM da Seleção, as palavras usadas foram as mesmas apresentadas no laudo que constatou a lesão em Pedro, no exame realizado em São Paulo. Ainda de acordo com apuração, o tamanho da contusão foi de menos de 2cm.

Antes de a CBF divulgar o boletim médico à imprensa, Márcio Tannure recebeu os exames e as imagens realizadas na coxa de Pedro. Posteriormente, a assessoria repassou a informação aos jornalistas.

Alexandre Vidal / Flamengo

CBF entende que não devolveu Rodrigo Caio lesionado:

Em relação a Rodrigo Caio, a CBF, internamente, discorda com Márcio Tannure, quando o médico do Flamengo diz que o zagueiro retornou da Seleção lesionado. Segundo apurou o Jornal O Dia, o jogador se apresentou ao técnico Tite relatando incômodos em um dos joelhos (ocasionados por um choque com Michael em uma atividade no Ninho do Urubu), mas garantiu que já sentia tais dores e que não era problema, pois continuava participando dos treinos do time carioca.

Com isso, Rodrigo Caio treinou normalmente com a seleção brasileira, não relatou dores, não fez exames e foi relacionado para as partidas. Contra o Peru, em 13 de outubro, o jogador do Flamengo, que estava no banco de reservas, foi acionado por Tite, após Marquinho se machucar. Ele atuou por 80 minutos e não relatou dores no joelho para os médicos da Seleção e retornou ao Rubro-Negro como havia chegado, sem lesões.

Na ocasião, Rodrigo Caio foi poupado de jogos do Flamengo para ficar 100% fisicamente. No dia 15 de outubro, a assessoria do clube comunicou que “após avaliações físicas e médicas realizadas na reapresentação, a comissão técnica decidiu poupar o atleta Rodrigo Caio do jogo desta noite”, que seria contra o Red Bull Bragantino.

No dia 16 de outubro, o Flamengo comunicou que “Com desgaste muscular, o atleta Rodrigo Caio segue trabalho específico”. No dia 21 de outubro, a assessoria atualizou a situação do camisa 3, dizendo que “após o retorno da Seleção Brasileira, o atleta Rodrigo Caio reclamou de dores no joelho direito. Exame constatou um edema ósseo no local. Iniciou tratamento e segue com os treinos específicos de fortalecimento muscular.”

Esse comunicado do Flamengo, inclusive, não caiu bem na CBF, pois no entendimento da equipe médica da Seleção, o atleta retornou ao seu clube da mesma forma que se apresentou ao técnico Tite, tanto é que não passou por exames médicos e, inclusive, mostrou estar bem fisicamente contra o Peru.

Depois de um período de recuperação e em fase final de transição, Rodrigo Caio sofreu uma lesão muscular na panturrilha direita, quando o atleta fazia trabalhos com o novo preparador físico do clube, Rafael Winicki, que passou ao jogador exercícios na caixa de areia e atividades de salto.

Desde então, o jogador está em processo de recuperação e com possibilidade de retornar na terça contra o Racing, pela Libertadores. O planejamento, entretanto, era retornar diante do Botafogo, no dia 4, mas por necessidade, já que Rogério Ceni não terá Natan e Thuler, suspensos, o DM do Flamengo está fazendo uma força-tarefa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui