Isla fora: Ceni já esboça Fla na Libertadores

Isla fora, GH na zaga e Pedro de volta ao time: Ceni já esboça Fla na Libertadores e projeta escalação; partida de volta acontece no dia 1

Na noite da última terça-feira (24), Flamengo e Racing se enfrentaram no jogo de ida da fase de oitavas de final da Libertadores. Num jogo de muitos gols anulados e até expulsão, os cariocas sofreram em solo argentino e só ficaram no empate por 1 a 1. Sem compromissos no fim de semana, o Rubro-negro tem um tempo livre até o esperado reencontro contra o rival. Na próxima terça (1), as equipes voltam a se enfrentar, 21h30, no Maracanã.

Os argentinos começaram a mil por hora e abriram o placar aos 12 do primeiro tempo com Fértoli. Pouco tempo depois, Bruno Henrique e Gabigol protagonizaram uma jogada típica do Flamengo de 2019 — comandado por Jorge Jesus. O ponta fez uma bela jogada, se livrou da marcação e cruzou até o camisa 9 balançar as redes. A tarefa do Mais Querido foi ainda mais dificultada após a expulsão de Thuler, expulso aos 36 do 2º tempo. 

Antes mesmo do início da partida, Isla sentiu dores na parte posterior da coxa esquerda no aquecimento. O chileno caiu no chão e disse que não teria condições de disputar a partida, dando espaço ao experiente RenêCeni explicou a escolha pelo medalhão: “O Matheuzinho era um ponta com ofensividade. O Renê já jogou pela lateral direita, o que me deu embasamento. Claro que foi uma decisão muito repentina. O Isla não teve uma lesão, mas foi uma contratura”.

FOTO: DIVULGAÇÃO

A reportagem da Coluna do Fla informou que Isla deve ir ao CT na tarde desta quarta (25), mesmo em dia de folga, para fazer tratamento. Sua presença ainda é incerta, assim como Rodrigo Caio, que segue se recuperando de lesão. Um retorno provável é Pedro, está em fazer final de reabilitação de uma lesão muscular na coxa. Sem ThulerGH deve jogar, mas sem nenhuma certeza. Rogério também detalhou a situação dos lesionados.

“O acumulo de jogos, o cansaço, tudo isso faz diferença. Há três meses não tínhamos uma formação com Arrascaeta, Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol. É preciso uma análise mais generalizada sobre isso. O Flamengo joga sempre com a postura de tentar atacar. É uma sequência forte de jogos. É natural que o Racing também tenha bons momentos. O Flamengo não vai dominar a partida toda. Nós não tivemos praticamente treino”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui