Ceni trata Flamengo como a única exceção: “Não queria começar um trabalho no meio”

Alexandre Vidal / Flamengo

Após goleadas consecutivas sofridas no Brasileirão e pressão da torcida rubro-negra, Domènec Torrent não resistiu no comando do Flamengo e foi demitido. Desta forma, a diretoria rubro-negra foi atrás de Rogério Ceni, que deixou o Fortaleza e assinou com o Mais Querido até o final de 2021. Nesta terça-feira (17), em entrevista à FlaTV, o treinador falou sobre a troca de clubes e afirmou que somente pelo Flamengo ele tomou tal decisão.

“Pra mim foi uma surpresa, porque esse ano que passou de 2019, com sucesso, com treinadores de fora do país, eu não esperava um convite esse ano, nesse momento. Mas na segunda-feira, após a demissão do Domènec, o Marcos Braz entrou em contato comigo. Eu não queria começar um trabalho no meio de uma temporada, mas a única exceção que eu abriria e já tinha falado para minha comissão técnica, seria uma proposta do Flamengo”.

Leia também: Lincoln vai à festa na véspera de Copa do Brasil e revolta Nação

Desde que chegou, Rogério Ceni já comandou o Flamengo em duas partidas, uma pela Copa do Brasil e outra pelo Brasileirão. Apesar da expectativa e do apoio da torcida rubro-negra, o time ainda não venceu com o novo treinador. No torneio de mata-mata, o Mais Querido perdeu por 2 a 1, em casa, já no de pontos corridos, empatou em 1 a 1, também no Maracanã.

Mesmo tendo em mãos um grande elenco, Ceni tem sofrido com ausências de jogadores importantes no início de trabalho. Para o duelo contra o São Paulo nesta quarta-feira (18) não será diferente. Gabigol e Pedro, com dores musculares, estão fora. Rodrigo Caio, Filipe Luís e Diego, em processo de recuperação de lesão, também são desfalques. Já Thiago Maia, com lesão de ligamento no joelho esquerdo, só volta aos gramados em 2021. O jogo decisivo pelas quartas de final da Copa do Brasil, acontecerá no Morumbi, às 21h30 (horário de Brasília).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here