Ainda positivo para Covid, Isla treina no Flamengo e não se apresenta à seleção chilena

Lateral está assintomático e tem condição de jogo pelo protocolo da Conmebol, mas não pode entrar no Chile nem no Uruguai, pois países exigem teste negativo. Flamengo conversa com federação, e há possibilidade de desconvocação

GE: Mauricio Isla vive uma situação curiosa nesta semana. O lateral foi convocado para a seleção chilena para a disputa das Eliminatórias, mas ainda não se apresentou e segue treinando no Flamengo. Isso porque o último teste do jogador para Covid, realizado na segunda-feira, deu positivo.

Pelo protocolo da CBF e da Conmebol, Isla pode jogar, uma vez que está assintomático há pelo menos 10 dias, pois se considera que ele não é mais um potencial transmissor de coronavírus. Entretanto, tanto o Chile quanto o Uruguai, onde a seleção chilena joga na quinta-feira, exigem um exame PCR negativo para quem quiser entrar nestes respectivos países.

Isla tampouco pode jogar pelo Flamengo no Campeonato Brasileiro, uma vez que está oficialmente convocado pelo Chile. A diretoria rubro-negra conversa com a Federação Chilena de Futebol para resolver a situação, o que pode acarretar na desconvocação de Isla – assim, o lateral, poderia atuar pelo Flamengo.

O lateral chileno testou positivo para Covid no dia 20 de setembro, quando o Flamengo ainda estava no Equador. Com base no protocolo da Conmebol e da CBF, a comissão técnica o utilizou nos jogos contra Independiente del Valle e Athletico-PR – neste último, Isla foi titular.

A seleção chilena viaja na quarta-feira para o Uruguai, onde entra em campo na quinta, às 19h45, no estádio Centenário. Depois, na terça-feira que vem, recebe a Colômbia no Estádio Nacional de Santiago, pela segunda rodada das Eliminatórias.

A princípio, Isla desfalcaria o Flamengo em três jogos: contra Sport, Vasco e Goiás. A equipe rubro-negra entra em campo nesta quarta-feira, contra o Sport, às 19h15 (de Brasília), no Maracanã.