Flamengo não ‘dorme no ponto’ e se livra de interesse europeu em Ramon; lateral-esquerdo possui multa de R$ 331 milhões

Defensor de 19 anos tem sido importante sempre que requisitado e desperta olhares de times europeus; Valladolid chegou a fazer sonsagens

Depois de uma semana conturbada com dezenas de casos de Covid-19, batalha judicial para não entrar em campo, empate considerado como heróico e um misto de sentimentos, o Flamengo voltou a encontrar o caminho das vitórias e quase devolveu a goleada sofrida há dias atrás. Ao receber o Independiente Del Valle no Rio de Janeiro, o Fla venceu.

Com o retorno dos seus principais jogadores, o Mais Querido bateu o time equatoriano por 4 a 0, no Maracanã, e garantiu uma vaga na próxima fase da Copa Libertadores – onde defende seu título na atual temporada. O empate com o Palmeiras no fim de semana, fora de casa e com apenas três atletas considerados titulares, animou o Fla.

Com dois gols de Bruno Henrique, um de Lincoln e outro de Pedro, o Rubro-Negro venceu e convenceu. Ainda sem o técnico Domènec Torrent no banco de reservas (que se recupera da Covid-19), o Flamengo teve outras gratas surpresas para encarar o Del Valle e se “vingar”. Um deles foi o lateral-esquerdo Ramon, que é tratado como uma promessa pela diretoria.

No profissional desde a época do Jorge Jesus, o jovem de 19 anos tem sido um dos destaques dos times “alternativos” do Flamengo. Ele esteve em campo diante do Palmeiras e também contra o Del Valle. De acordo com o portal ‘Coluna do Fla‘, a direção flamenguista busca “driblar” o interesse do futebol europeu pelo jovem defensor.

Recentemente, o Valladolid, da Espanha, sondou Ramon e cogitou formalizar uma proposta. No entanto, a multa para tirar o jogador da Gávea é de 50 milhões de euros (R$ 331 milhões na cotação atual). Vale ressaltar que o ex-jogador Ronaldo Fenômeno é o presidente do time espanhol e tem o mercado brasileiro como principal “alvo”.