Não é só futebol: Diego e esposa desenvolvem trabalho de prevenção ao suicídio e salvam vidas através do projeto

FOTO: REPRODUÇÃO

Diego Ribas, além de capitão e ídolo do Flamengo, se mostra um craque fora de campo. Isso porque, o camisa 10 do Fla é engajado na luta em prevenção ao suicídio junto com sua esposa Bruna Letícia. Ela, inclusive, foi uma de suas maiores incentivadoras para dar visibilidade à causa por conta de um drama familiar que sofreu ainda quando criança. Em entrevista ao jornal ‘O Globo’, o jogador contou que ajudar pessoas nesta situação passou a fazer parte de sua rotina.

Quando se preparava para enfrentar o Athletico-PR na final da Supercopa do Brasil, em fevereiro de 2020, Diego foi contactado por um dirigente da equipe paranaense. Na ocasião, o jogador ficou sabendo que um jovem estava internado com depressão, após os pais terem se separado. Como de costume, o camisa 10 se ofereceu para ajudar e foi até o hospital fazer uma visita e conversar com o garoto após o título conquistado.

— Como íamos dormir por lá depois do jogo, eu me ofereci para ir ao hospital e visitá-lo. Fiquei no quarto dele uns 40 minutos conversando. No final, deixei meu número caso precisasse falar comigo. Há cerca de dez dias, conversei com esse dirigente e ele falou que o garoto está bem, está feliz -, contou.

LEIA TAMBÉM: Domènec supera pressão inicial e emplaca seis jogos de invencibilidade no Flamengo

Casado com Bruna Letícia há 10 anos, a luta para prevenir o suicídio entrou na rotina de Diego, pois sua esposa perdeu o pai quando criança, justamente por conta desta situação. De acordo com o jogador, eles recebem milhares de mensagens e sempre tentam ajudar: “São milhares de mensagens recebidas e tentamos ajudar sempre. Entramos em contato com a irmã (do torcedor), que disse que ele já teve esse tipo de comportamento outras vezes, mas estava bem”, disse.

Responsável por engajar o marido nesta causa, Bruna revelou que decidiu dar sentindo à dor que carrega pela morte do pai. Segundo ela, dar voz a quem sofre de depressão é importante para que a pessoa externe os sentimentos e tristezas para, quem sabe, entender que existem outros caminhos e que o suicídio não é a opção.

— Decidi dar sentido à minha dor porque é uma dor que não passa. Nenhuma criança é programada para crescer sem um pai. Naquela idade, eu não processei nada, apenas vivi.  Hoje em dia, me sinto privilegiada de tocar nesse assunto e mostrar para as pessoas que isso tem de saída e não é opção. Quando a gente aborda uma pessoa em depressão, tentamos dar voz a essa pessoa, para que ela externe os sentimentos, tristezas, alegrias … Talvez ela entenda que haja uma saída -, declarou.

Recentemente, outra atuação de Diego Ribas ficou conhecida: após a publicação de um torcedor, que usou o Twitter para ‘se despedir’ e escreveu uma espécie de “bilhete de suicídio”, o camisa 10 do Flamengo se manifestou, enviou uma mensagem para o rubro-negro e ofereceu ajuda com questões psicológicas.

Deixe uma resposta