Com mudanças e por mais uma vitória fora, Flamengo encara o Bahia

Rubro-Negro venceu apenas dois jogos neste Campeonato Brasileiro, sendo os dois como visitante, e, diante de uma série de desfalques, vai buscar mais três pontos em Salvador

Gabigol, autor da vitória diante do Santos, está fora da partida contra o Bahia (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

As substituições no time titular têm sido a tônica do início de trabalho de Dome Torrent no comando do Flamengo. Nesta quarta, contra o Bahia, não será diferente uma vez que o treinador não terá quatro titulares, mas o objetivo é dar sequência aos bons resultados conquistados como visitante no Brasileirão. A bola rola em Pituaçu às 20h30, com transmissão em tempo real do FLAMENGOINFO.

As únicas vitórias conquistadas pelo Rubro-Negro nesta edição foram fora do Rio de Janeiro: 1 a 0 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, e o mesmo placar mínimo diante do Santos, na Vila Belmiro. Assim, a equipe da Gávea é a de melhor aproveitamento como visitante junto com Internacional, que também somou seis dos nove pontos disputados nestas condições neste Brasileirão.

Em relação ao time que empatou com o Botafogo, na quinta rodada, Dome fez seis alterações para enfrentar o Santos, no último domingo. Para o jogo desta quarta a tendência é a mesma. Afinal, Diego Alves, Gerson, Bruno Henrique e Gabigol sequer viajaram para Salvador, e ainda há a possibilidade do técnico realizar mais mudanças no time principal.

– As pessoas têm que compreender que é impossível jogar 100% com os mesmos jogadores. Quando temos jogadores similares, com a mesma qualidade, temos que rodar – explicou Dome após a vitória na Vila Belmiro.

Uma novidade entre os titulares deve ser Maurício Isla, que estreou como jogador do Flamengo no segundo tempo diante do Santos. A atuação do chileno deixou boa impressão e o lateral-direito está cotado para iniciar o confronto com o Bahia. A meta deve ser defendida por Gabriel Batista. Já no ataque são várias as opções para substituir Gabigol e Bruno Henrique: Pedro Rocha, Vitinho, Michael, Pedro… Nomes não faltam para o treinador espanhol.

Deixe uma resposta