Bom com os pés e veloz: conheça Gabriel Batista, provável titular do Flamengo contra o Bahia

Sem Diego Alves e César, jovem revelado pelo rubro-negro deve ser a opção no gol nesta quarta-feira (2)

Gabriel Batista

HASHTAGRUBRO NEGRO: Renato Senna

O jovem goleiro Gabriel Batista terá sua grande prova de fogo com a camisa do Flamengo nesta quarta-feira (2). Com Diego Alves lesionado e César infectado com Covid-19, o camisa 22 será o provável titular no gol rubro-negro diante do Bahia, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. E o arqueiro tem bons números embaixo das traves como profissional.

Revelado nas categorias de base do clube e campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2016 (na ocasião ele foi reserva de Thiago, hoje no futebol português), Gabriel Batista já atuou nove vezes pelo profissional. Em 721 minutos disputados, foram apenas quatro gols sofridos e seis partidas sem ver sua meta ser vazada.

A primeira vez que o camisa 22 foi buscar a bola dentro do gol como profissional foi somente no ano passado, no seu quinto jogo com a camisa do Flamengo. Curiosamente, o gol foi marcado por um atleta que hoje é seu companheiro de equipe: Michael. Na ocasião, Gabriel entrou nos minutos finais da partida contra o Goiás para substituir o expulso César e não conseguiu evitar o gol de empate da equipe esmeraldina.

O goleiro foi o titular da meta rubro-negra nos quatro primeiros jogos do Flamengo neste ano, no Campeonato Carioca. Gabriel Batista teve atuação destacada na vitória sobre o Vasco por 1 a 0, mas acabou sendo contestado nos gols sofridos no triunfo por 3 a 2 sobre o Volta Redonda e no gol de calcanhar de Nenê na derrota por 1 a 0 para o Fluminense.

Veloz, bom com os pés e pegador de pênaltis: as qualidades de Gabriel Batista

Na base, Gabriel Batista se destacava pela qualidade com a bola nos pés. No time sub-20 treinado por Gilmar Popoca, era usado constantemente como opção na saída de bola. Outro ponto positivo do goleiro é sua velocidade.

Por conta da ótima explosão, o goleiro se encaixa em times que atuam com a linha defensiva mais avançada, já que o arqueiro precisa ter velocidade para cobrir os espaços nas costas dos zagueiros. Foi assim que o camisa 22 se destacou na vitória sobre o Vasco no Campeonato Carioca deste ano.

Nas categorias de base, Gabriel Batista também tinha fama de pegador de pênaltis, lado que ainda não foi explorado na equipe profissional. Outra credencial do Garoto do Ninho foi no Carioca de 2017, quando ele nos três primeiros jogos do ano e salvou o Flamengo com defesas importantíssimas.

O ponto fraco mais destacado do goleiro é a dificuldade nas saídas de bola no alto, deixando a desejar no tempo de bola muitas vezes. O fato de ele ser terceiro goleiro e não jogar com frequência pode ser um complicador neste fundamento.

Deixe uma resposta