Ídolo do Flamengo, Julio Cesar dá dica a Domènec para equipe voltar ao alto nível

Julio cesar

O Flamengo ainda vive um processo de transição em seu comando técnico. Isso porque, Jorge Jesus deixou o clube há pouco mais de um mês para voltar ao Benfica, de Portugal e Domènec Torrent foi o escolhido para o substituir. Para o ex-goleiro Julio Cesar, a tarefa, no entanto, não é fácil. Em entrevista ao ge.com, o ídolo do Fla fez uma análise sobre a saída de Mister e a chegada de Dome. Para ele, o ideal seria que o sucessor do português dar continuidade ao trabalho vencedor que foi feito para, aos poucos, ir modificando e dando sua cara ao time.

— Tenho uma opinião muito bem formada em relação a isso, porque eu vivi um processo parecido quando estava na Inter de Milão. Quando nós ganhamos tudo com o José Mourinho e depois ele foi para o Real Madrid e o Rafa Benítez chegou para substituir o Mourinho. É complicado você substituir um treinador vencedor, que marca, realmente, uma era muito boa. Jesus conseguiu coisas no Flamengo que nenhum treinador no Brasil conseguiu: ganhar a Libertadores e o Campeonato Brasileiro no mesmo ano. Jesus conseguiu ter mais títulos do que derrotas no período dele com o Flamengo. E digo que isso, para mim, não foi nenhuma surpresa. Sendo amigo do Jorge Jesus e tendo trabalhado com ele, sabia que isso iria acontecer. Claro que o futebol tem surpresas e surpresas, mas mas o Jesus é um treinador, realmente, fora do normal -, disse o ex-goleiro, antes de prosseguir:

— E a situação de substituir o Jorge Jesus, acho que o treinador tem que chegar e tem que dar uma continuidade ao trabalho que já estava sendo feito. Se ele chegar e quiser mudar radicalmente, uma situação que os jogadores já estão acostumados, acho que é complicado. Óbvio que aos poucos, o treinador tem que ‘botar’ um pouco da cara dele, isso é importante. Mas não ser assim, tão radical. Não sei se está acontecendo isso, não estou seguindo muito, honestamente dizendo. Na minha época de Inter de Milão, quando o Mourinho foi para o Real Madrid, o Rafa Benítez, treinador espanhol, chegou já querendo mudar muita coisa. Então, isso acabou atrapalhando um pouco o ambiente, a forma de jogar -, ponderou. Julio ainda fez uma sugestão a Domènec:

— Eu lembro que a gente ganhou um título com a Inter, a Supercopa Italiana, e a imprensa falou que o Rafa Benítez tinha ganho com a formação do Mourinho. E isso eu acho que incomodou ele. Aí a gente foi para a Supercopa da Europa ele já mudou o time. Então, acho que o treinador tem que se despir de toda a vaidade, de qualquer situação que possa atrapalhar, digamos, o interior dele. Acho que ele tem que dar um seguimento ao trabalho que estava sendo feito, que os jogadores já estavam acostumados. E aos poucos, sim, implementar alguma coisa que faz parte do trabalho dele -, encerrou.

Mister teve uma passagem vitoriosa enquanto esteve à frente do Fla. Com mais vitórias do que derrotas e recheada de títulos, sendo eles: Libertadores, Brasileiro, Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Carioca. Dome, por sua vez, ainda não fez o time encaixar e, com cinco rodadas nesta edição do Brasileirão, tem duas derrotas (Atlético-MG e Atlético-GO), uma vitória (Coritiba) e dois empates (Grêmio e Botafogo).

Todavia, Dome terá, pela primeira vez desde que chegou ao Fla, uma semana ‘cheia’ para realizar apenas treinamentos com a equipe. O Flamengo só volta a entrar em campo no domingo (30), para enfrentar o Santos. A partida, válida pela sexta rodada, acontece às 16h (horário de Brasília), com transmissão da TV Globo e do Premiere. Para o duelo, o catalão poderá contar com Maurício Isla, reforço para a lateral direita do Rubro-Negro.

Deixe uma resposta