‘Semana limpa’ é vista como chance para Dome deixar Fla à sua feição

Após ter sinalizado no clássico algumas ideias que planeja para o Rubro-Negro, comandante arregaça as mangas de olho no desafio de implementar seus conceitos

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

LANCE: Após um início de Campeonato Brasileiro no qual expôs suas queixas pelo desgaste causado com a sequência de jogos, o técnico Domènec Torrent lidará com a luta para começar a consolidar o estilo de jogo que planeja para o Flamengo. O catalão mostra expectativa de que, até o duelo contra o Santos, no próximo domingo, a equipe tenha uma evolução em campo.

– Agora temos semana limpa, longa e podemos trabalhar conceitos. Vamos treinar por dois períodos durante dois, três dias. Porque precisamos trabalhar conceitos. Fisicamente, pouco a pouco, todo o elenco está melhor. Se quiser jogar de memória precisa de tempo – afirmou.

Por mais que o técnico faça variações no elenco, algumas ideias de Domènec já começam a ficar mais claras. A formação inicial da partida contra o Botafogo, tendo um volante e dois meias e dando mais liberdade para as dobradinhas entre laterais e pontas foi vista como promissora pelo comandante.

Além de promover mudanças entre os titulares, o catalão fez alguns testes táticos ao optar pelo 4-3-3. Gabigol foi deslocado para a ponta-direita, enquanto Bruno Henrique atuou mais próximo da área e Pedro Rocha, mais aberto pela esquerda. Como o camisa 9 não rendeu o esperado nesta função durante a etapa inicial e, aos poucos, foi para a área.

E Mais:
Torcedores do Flamengo criticam Arão e pedem Thiago Maia titular
Após rumores sobre saída, Lincoln faz publicação enigmática em rede social

Por sua vez, o desempenho acima da média de Pedro Rocha e, na etapa final, de Bruno Henrique pelo lado esquerdo, se deve à grande contribuição de Filipe Luís. O experiente lateral abriu espaços e chegou a fazer cruzamento para o gol de Gabigol anulado pelo VAR. Ofensivamente, os jogadores que atuam pelos lados devem ficar com a missão de abrir os caminhos. 

Outro fator que chamou atenção foi a entrada de Thiago Maia. O volante deu uma nova voltagem à equipe no segundo tempo. Por meio de seus passes, ele ajudou o Rubro-Negro a voltar a sufocar a defesa do Botafogo no segundo tempo e mostrou que está pedindo passagem.

No entanto, ainda há arestas para Dome aparar no Rubro-Negro. Além de erros de passes, a equipe tem colecionado chances desperdiçadas e se mostra vulnerável defensivamente.

O desajuste, que custou ao campeão brasileiro de 2019 ter obtido apenas uma vitória nos cinco jogos iniciais desta edição, é visto por Domènec Torrent como algo a ser corrigido com o tempo. 

– Impossível só jogar, recuperação, jogar novamente… É muito difícil. Para jogar com estilo muito claro, temos de mudar as coisas – afirmou.

Uma das coisas que o catalão reconheceu que o Rubro-Negro tem de melhorar é a parte de finalizações. A equipe padece para acertar a pontaria (foram 15 arremates contra a meta alvinegra).

À espera de dar mais clareza às suas ideias, o comandante do Flamengo parte para uma semana bem desafiadora.

Deixe uma resposta