Flamengo pode estender ‘escrita’ recente contra o Botafogo

Rubro-Negro vem de quatro vitórias consecutivas sobre seu rival. Além de reação com Domènec, duelo às 11h, no Maracanã, é visto como chance de aumentar a 'freguesia'

Flamengo pode chegar à quinta vitória seguida sobre o Botafogo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

LANCE: Por mais que o Flamengo esteja patinando em seu início de caminhada no Campeonato Brasileiro, os comandados de Domènec Torrent tem um combustível a mais para almejarem a vitória sobre o Botafogo. Caso o Rubro-Negro saia do Maracanã neste domingo com os três pontos, chegará ao seu quinto triunfo consecutivo no Clássico da Rivalidade.

A “escrita” começou na estreia de Bruno Henrique pelo Rubro-Negro, pelo Campeonato Carioca de 2019. Lançado no intervalo pelo então técnico Abel Braga, o atacante igualou o marcador com um gol de cabeça. Em seguida, foi fulminante para fazer o gol da virada por 2 a 1 (João Paulo abriu o placar para os botafoguenses).

Já sob o comando de Jorge Jesus, a saga do Rubro-Negro até o título brasileiro contou com grandes momentos no clássico. No primeiro ato, o Alvinegro voltou a sair na frente. Mas Gerson teve grande atuação e comandou a virada. Na tarde inspirada de Rafinha e de Gabigol, que balançou a rede, o “Rei dos Clássicos” Bruno Henrique deixou de novo o seu. Diego Souza marcou outro para o Botafogo e decretou o 3 a 2 para o Fla.

No segundo turno, a pressão tomou conta do Nilton Santos. Não faltaram entradas ríspidas, discussões, expulsão de Luiz Fernando e uma sucessão de alternativas desperdiçadas. Após tanto pressionar, o Flamengo marcou no finzinho. Bruno Henrique foi até a linha de fundo e cruzou. Lincoln, que havia saído do banco de reservas, estufou a rede de Gatito Fernández e sacramentou a vitória por 1 a 0. Faltava pouco para o título nacional.

O ano de 2020 chegou e a conta de vitórias estendeu. Após um primeiro tempo equilibrado, os comandados de Jorge Jesus deslancharam na volta do intervalo. Michael alçou e, na sobra de Gatito, Everton Ribeiro abriu o placar. Diante de um Botafogo cambaleante, o segundo gol veio em finalização precisa de Gabigol, que comemorou com direito à “dança do Babu”.

O camisa 9 teve a chance de ampliar, mas primeiro parou nas mãos de Gatito e na sobra Diego marcou. Só que o VAR anulou a jogada e mandou voltar. Gabigol, em seguida, carimbou o travessão. O centroavante não se omitiu e fez o cruzamento para o gol derradeiro, marcado por Michael.

Com Domènec Torrent, o Rubro-Negro tem o desafio de manter a boa sequência.

Deixe uma resposta