Zona de rebaixamento não assusta Flamengo, que liga alerta para distância dos líderes

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

EXTRA: Antes do início do Campeonato Brasileiro, a maioria dos palpites indicava um Flamengo lutando pelo título e liderando do início ao fim. Após quatro rodadas, o cenário não é este. O Rubro-Negro figura a 17ª colocação, dentro da zona de rebaixamento,mas não está preocupado com isso inicialmente.

O entendimento é de que os tropeços neste começo de competição são normais por se tratar do início de um novo trabalho. Domènec Torrent está em fase de adaptação e tentando passando as suas ideias aos jogadores. É compreensível que a largada não tenha sido das melhores, mas se com Jorge Jesus houve tropeços, imagina com o novato técnico catalão.

Nunca na história dos pontos corridos um campeão brasileiro terminou rebaixou no ano seguinte (em 2013, aconteceu com o Fluminense, mas o erro da Portuguesa e a punição judicial rebaixou a equipe paulista). Este “fantasma” sequer chega próximo de assustar os profissionais do Ninho do Urubu.

Um dos incômodos é a distância que está se abrindo para os líderes do campeonato e, por isso, vitórias são tão necessárias. Mesmo assim, também não é motivo para desespero. O título de 2019 é usado como exemplo pois o Flamengo chegou a estar a nove pontos de distância para o então líder Palmeiras. Hoje, a distância para o Vasco é de cinco.

Apesar de o Cruz-Maltino estar na liderança, quem desperta mais atenção do futebol rubro-negro é o Atlético-MG e o Internacional. A avaliação é parecida com a feita sobre o Flamengo: ainda não são times prontos, que também têm treinadores em início de trabalho e irão tropeçar ao longo do Brasileiro.

Para iniciar a recuperação, dois atletas assumiram os papéis de capitães para ajudar Domènec Torrent: o goleiro Diego Alves e o lateral-esquerdo Filipe Luís. Fluentes em espanhol, eles decidiram ajudar o catalão nas orientações aos jogadores durante os treinamentos.

Para o duelo contra o Botafogo, amanhã, às 11h, no Maracanã, Torrent terá um problema na lateral-direita. Sem Rafinha, que acertou com o Olympiacos, e João Lucas, que sofreu lesão muscular, as opções são escassas. Matheus França, do Sub-20, pode ser utilizado assim como a improvisação de Rodrigo Caio, que não deu certo contra o Atlético-GO.

Deixe uma resposta